Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Situações que fazem demorar a atendimento

Alguns clientes,  fazem demorar o atendimento, devido a determinadas situações:

  • O cliente  passa pela máquina de imprimir os cupões e não imprime logo, só se lembra de o fazer quando já está a ser atendido na caixa;
  • O cliente esquece-se dos sacos no carro, e vai buscá-los, enquanto a operadora regista as compras
  • Para pagar o cliente tem de procurar as 1001 carteiras, uma com moedas, outra com cartões, outra com notas, mais o envelope com cupões;
  • O cliente não se dá ao trabalho de trazer os cupões correspondentes, pede à operadora que seja ela a escolhe-los;
  • O cliente esqueceu-se de um artigo e larga tudo para o ir procurar;
  • O cliente tem de pensar se quer ou não o número de contribuinte na fatura;
  • O cliente decide uma coisa e depois muda de ideias;
  • Se pedimos trocos, é outra situação para demorar, daí algumas vezes mesmo que precise, evito fazer;
  • O cliente quer pagar com multibanco, mas não se lembra do código, e vai por tentativas;
  • O cliente leva artigos e depois na caixa pede para anular;
  • Se entretanto o telemóvel tocar, o cliente interrompe tudo para o atender.

embarga.jpg

Alguns clientes entretanto dirão "então e quando a culpa é do supermercado ou mesmo da funcionária!?"

Por exemplo:

  • Um preço que está a um valor na prateleira e passa a outro na caixa;
  • Quando não se percebe onde é o fim da fila;
  • Quando era preciso mais caixas abertas.

Enfim, há situações de ambos os lados que se pode vir a melhorar!

E se respeitassem o acrílico!?

Um cliente  debruçou-se sobre o acrílico para chegar a uns frasquinhos de álcool gel, que estão num suporte à nossa frente. O normal seria ele pedir. Quando se debruçou cheguei-me para trás indignada, ao que ele ainda disse:  "não tenha medo"! Respondi:  "Este acrílico está aqui é para que não seja transposto, é para nossa segurança! O senhor só quem que respeitar!"

desrespeitaracrilico.jpg

A imagem que me veio à cabeça foi de um surfista numa prancha a deslizar. Já não chega atirarem com os artigos a bater no acrílico, ainda têm de vir eles próprios!

Eu já não consigo ficar calada, agora tenho de falar, sempre educadamente, mas tem de ser, não posso deixar passar, se não vão continuar a cometer os mesmos erros!

Será que nas outras lojas ou serviços  onde também há acrílicos as pessoas também acham que aquilo é para furar, para contornar, para invadir!?

No supermercado, preste atenção aos cartazes

Eu sei que andamos todos fartos e cansados deste vírus, de regras, mas por favor, enquanto têm de esperar nas filas, olhem à vossa volta, há cartazes, há panfletos, mensagens, sinalética, pedidos, tudo  para que as coisas funcionem melhor!

Nós até nem exigimos, por exemplo, se tiver dez garrafões de água que os coloquem todos sobre o tapete, basta um, mas se forem artigos pequenos, é mais fácil de controlar assim...

Os clientes não gostam que façamos o pedido para ver os sacos que trazem de casa, mas é um pedido legítimo, que está assinalado. Se não os querem colocar no tapete, mostrem o fundo, não passem com os sacos em balão, dentro uns dos outros!

Tudo tem uma razão de ser, e quem não deve, não teme!

Nós cumprimos ordens!

mensagemclientes.jpg

lermensagenssupermercado.jpg

O tapete está todo molhado

Aqui há uns dias quando chamei uma cliente, nem reparei que o tapete estava  sujo de farinha. E ela pediu, com razão, para limpar o tapete. Aliás, eu queria mesmo era poder, desinfetar o tapete a cada cliente.

Entretanto, um dia destes, tinha eu todo o posto de trabalho bem limpinho e higienizado, quando chega uma cliente, e começa logo a reclamar porque o tapete estava molhado. Digo-lhe que está desinfetado, mas a cliente insistia para que o secasse. No entanto, mesmo antes que eu pegasse em algo para o secar, ele secou, porque os produtos que usamos na desinfeção secam rápido!

imagemsuper567.jpg

Os clientes são muito diferentes uns dos outros, o que uns querem ou apreciam, outros não querem. O melhor é fazer o que é suposto e deixar o resto! É impossivel agradar a todos!

Hábitos errados que tive esperança que a pandemia corrigisse

Alguns  hábitos errados que tive esperança que a pandemia corrigisse ou melhorasse:

Para abrir os sacos as pessoas lambiam o dedo na boca -  diminuiu mas não foi totalmente erradicado!

Para contar notas, também lambiam os dedos - ainda se pratica, mas muito menos.

Os clientes sem compras passarem pela linha de caixas, causando incomodo a quem está a ser atendido porque tem de chegar o carrinho, quando podiam sair pela saída sem compras - infelizmente mesmo com a pandemia, ainda o fazem!

Era só quando já estavam  a ser atendidos na caixa, que se lembravam de ir imprimir os cupões, quando passam pela máquina à entrada - continua igual, e empatam os outros.

Esquecem-se dos sacos no carro, e deixam-me a operadora em piloto automático para os irem buscar - ainda acontece demasiadas vezes!

O cliente seguinte ficar atrás da pessoa que estava a marcar o código do multibanco - felizmente este hábito foi quase totalmente erradicado.

Entregar artigos pesados em mão pela frente  à operadora - Com o acrílico lá, a situação melhorou, mas ainda há um longo caminho a percorrer.

Estarem encostados ou mesmo em cima uns dos outros, tipo sardinha em lata - devido à nossa insistência, tem melhorado, mas se nós (funcionários) não estivermos, atentos, aproveitam logo para se encostarem. Não se entende o porquê! Será do frio!?

Os clientes andavam sempre cheios de pressa e sem paciência para esperar nas filas - no inicio, até estavam mais tolerantes e compreensivos, mas entretanto durou pouco, já voltaram as rivalidades.

Os clientes nunca ligaram aos cartazes com  indicações e  sinalizações (só avistam os das promoções) - no início da pandemia ainda procuravam ler, agora já não lêem nem o que está pendurado, nem o que está ao nível dos olhos, nem tão pouco o que está no chão.

Quando está alguém prioritário fingirem que não a estão ver - por algumas vezes já vi generosidade , mas pouco, porque o pessoal está sempre com pressa (nas filas, porque nos corredores é um passeio higiénico).

O açambarcamento inicial - não sei se passou ou se tem picos. Pelo menos o papel higiénico está tranquilo, agora é mais a comida!

papelhigienico098.jpg

Cada macaco no seu galho, cada funcionário no seu posto

Já aqui tenho escrevido sobre o facto de muitos clientes não quererem respeitar regras, desta vez, quero relatar sobre as inquietações dos clientes, porque também gosto de os ouvir e tentar perceber. E muitas vezes eles têm as suas razões. E ninguém gosta de esperar e toda a gente vai ao supermercado com muita pressa!

O que mais eles perguntam

  • "Porque é que há caixas fechadas quando há tantos clientes nas filas?"
  •  "Porque é que estão três pessoas na frutaria, quando faziam mais falta aqui nas caixas?"
  • "Porque anda aí tanta gente de um lado pro outro nos corredores e não as põem nas caixas?"
  • "Porque é preciso fazer barulho, para que chamem mais alguém para as caixas"!

 

Claro que para todas estas questões existem respostas. Para o cliente o tempo de chamar mais alguém para a caixa pode parecer imenso porque estão à espera, para quem lá está é o tempo de deixar de fazer o que se estava a fazer e ir até à caixa.  Quando respondo que cada funcionário tem a sua função e que nem todas as pessoas das outras secções sabem da caixa, e que as pessoas que andam de um lado para o outro estão a fazer alguma coisa, aí a resposta pode ser " isso já não sei"!

De uma coisa os clientes podem ter a certeza , o maior objetivo da loja é satisfazer o cliente, o melhor possível com os meios disponíveis!

MACACOS-imagem.jpg

O velhote teimoso e chato

Um velhote teimou que tinha deixado um cupão em cima do tapete, disse-me que eu o tinha. Tirou tudo dos bolsos para me provar que não estava com ele, mas sim comigo.

Pedi a uma colega para reimprimir, passei o cupão e a situação ficou resolvida. Mas, uma hora depois achou o cupão e foi lá o entregar. Digo-lhe que agora já não era preciso, mas ele disse:  "mas tem de ficar aí com ele"!

Para que o caso ficasse realmente resolvido, disse-lhe " está bem"! Daí por uns minutos, voltou à minha caixa para me dizer que as colegas do Mini-preço tinham dito que o cartão  Mini-preço também dava para usar no continente. Primeiro ainda lhe disse que não dava, mas como ele não saia dali e teimava, deixei-o ir com a sua razão!

Nesse dia, foi lá ao supermercado só durante a manhã umas 4 vezes!

velhoteteimoso.jpg

Ano novo, atitudes velhas

Hoje, dia 5 de janeiro de 2021, o supermercado esteve cheio de gente, pelo menos até eu conseguir sair. Claro que é bom para a empresa, mas não é habitual a uma terça-feira, parecia um sábado. E quando há muita gente, há pouca paciência, há pouca tolerância, há muita pressa. E quando há pressa, esquecem-se que continuamos em contexto de pandemia com as regras habituais, ou que,  já deveriam ser, mais que  habituais e normais para esta época, mas não! Continuam a não querer respeitar as regras, e a cada um, impor e decidir  as suas!

Disse a um cliente que ia a sair com aqueles carrinhos/cestos vermelhos que não os podiam levar à rua, e ele respondeu: " ah então, você venha atrás de mim!" A senhora que eu estava a atender e outra que estava noutra caixa, ficaram surpreendidas e indignadas com a falta de civismo e falta educação do homem. Mas, até eu telefonar, atenderem, e se chamar o segurança, o homem já estaria na rua.

Depois é o acrílico. Parece que a maioria acha que o acrílico esta lá  para decoração, e para  ser contornado, até por cima do mesmo atiram artigos,  estão sempre a dar cabeçadas nele, a furar por ele . Aquilo está lá para que não haja proximidade.

Em relação ao  distanciamento, se não estiver sempre de olho, as pessoas ficam todas a monte. Gostam de se esfregar uns nos outros!? Há sítios próprios, ali não pode ser!Respeitem as regras e a sinalética!

Novo ano, poderia ser um bom motivo para acatar estas regras que já devem ter percebido que vieram para ficar e para nos tornar mais civilizados!

imagem564.jpg