Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Mais uma rima para guardar

Lembram-se que no inicio deste blogue , eu falava muito do sr. Provérbios. Um senhor que é cliente habitual, que nos visita diariamente, apesar  de ir mais em passeio do que ás compras. Mas assim, vai curtindo a reforma, que segundo ele, é  boa. Um senhor que costuma ter sempre um provérbio, uma frase, uma rima, algo assim do género.

 

Este senhor anda sempre de bicicleta, a quem chama de "o meu Mercedes". Ao que parece gosta mesmo muito de bicicletas.

 

Hoje quando lhe perguntei se queria contribuinte na fatura, e talvez porque acredite, que as faturas ainda são premiadas e que o prémio é um carro. Responde que não quer carros, porque só gosta de bicicletas. E remata com isto:

 

 "É uma mania

que tem a criatura

e quanto mais o tempo passa

mais a mania dura!"

 

misterprov.jpg

 

O Sr.Provérbios é uma simpatia!

Volto a falar de clientes habituais, aqueles a que também gosto de chamar: clientes do costume. Este velhote, o Sr. Provérbios é um deles, pois passa por lá quase todos os dias e às vezes mais que uma vez!.

 

Mesmo quando não é atendido na minha caixa porque a fila está grande ou por outro motivo passa sempre pela Lupa nem que seja para dizer: "ora viva"! Hoje atendi-o na minha caixa e ele em jeito de provérbio e cortesia disse-me :" bem disposta, trabalha no que gosta!?" Faz-me sempre sorrir a sua simpatia depois disse-me que a versão original seria:" bem disposto, trabalha com gosto?" mas como estava a falar com uma senhora adaptou o cumprimento. São gestos destes tão simples que nos fazem sentir valorizadas!

 

Obrigada SR. Provérbios!

 

 

Este Sr. é um doce. Um velhote muito respeitador e educado. Por causa de uma confusão com o preço de um artigo, este senhor pediu-me tantas vezes desculpa. Disse-me que queria me pagar um café se eu pudesse sair um bocadinho dali. Eu disse-lhe que não podia naquele momento mas que ficava para outro dia. Agradeceu-me a disponibilidade e paciência que tive para com ele na resolução daquele problema. Aliás ele desta vez não disse bem um provérbio foi quase uma máxima: " eu não sou parvo só de agora, já sou de há mais tempo"! No fim arrematou dizendo. "Obrigada por me aturar!"
 
Fartou-se de me elogiar. Eu fiquei tão comovida. São clientes como estes que me deixariam saudades se um dia mudasse de emprego. São clientes como este que me fazem acreditar que não sou invisível ali! Obrigada eu Sr. Provérbios!

 

Os clientes do costume...

 

 
Como diz o título deste post, clientes do costume, porque mesmo sem saber nomes já conheço algumas características destas pessoas:
Ø O Sr. Doutor, chame-o assim porque ele faz-se sempre importante e esta palavra é utilizado por ironia. Este senhor pede-me favores a mais. Da última vez que o atendi ele levava quatro embalagens de morangos de 500g e pediu para colocar um em cada saco. Pedido esquisito!
Ø A cliente esquecida, porque quando coloca os artigos no tapete volta sempre atrás buscar algo que se esqueceu e já por diversas vezes pára a fila;
Ø Os clientes que adoram coleccionar sacos. Pedem-nos, escondem-nos e depois pedem mais. É preciso muita lata!
Ø O senhor dos provérbios, muito simpático, espera sempre porque gosta que seja eu a atende-lo porque acha que eu tenho muita paciência com ele. Este senhor é um velhote encantador...
Ø O Sr. Assobio. Este senhor está sempre a assobiar. Talvez um dia lhe diga para pausar enquanto eu o atendo, porque a melodia atrofia-me o cérebro!
Ø O Sr. preconceituoso. Já se recusou a ir á caixa de um colega, porque este usa um brinco. Já falou mal do Sócrates por este aprovar casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Ø A amiga de uma ex-colega. Conheci esta cliente por ser amiga de uma colega que lá trabalhava e agora conversamos muito porque temos filhos da mesma idade e então trocamos confidências sobre as peripécias dos miúdos. " O meu já faz isto" e " o meu já fez aquilo". Relatos de mães!
Ø A madame e a empregada. Esta cliente chega á caixa e fica a descansar e espera que a empregada coloque os produtos. É uma senhora muito simpática...
Ø O fala-barato ou "o senhor boa disposição". Este senhor está sempre bem-disposto, cumprimenta-me sempre com um aperto de mão. Diz que conheceu pessoalmente o "tio Belmiro" e o filho Paulo. Por vezes as coisas que ele me diz nem sei se está a brincar ou a falar a sério...
Muitos mais existem, faria um testamento se falasse de todos. Cada um com as suas manias, todos vão às compras ao mesmo local.
 

O senhor "provérbios"...

 Há sempre aqueles clientes que por uma ou outra razão nos cativam. Este senhor de que hoje falo é um velhote muito simpático e educado. Só o conheço pelo facto de ele ir quase todos os dias ao supermercado e quase sempre  á minha caixa, ainda que a minha fila esteja grande ele diz que tem tempo.

 

Assim que se aproxima da minha caixa olha para mim e mostra um sorriso. Contou-me que foi carteiro uma vida e que a reforma felizmente chega-lhe  bem e até se sente privilegiado por isso! Mesmo assim, seu único meio de transporte é uma bicicleta a pedais, daí que por vezes vá ao supermercado mais que uma vez para conseguir levar as compras todas.

 

Ele tem sempre um provérbio para qualquer situação ou conversa daí a simpatia mútua. São pessoas simples e humildes como este senhor que por vezes nos salvam o dia!