Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Sexta-feira, e dia 10...é uma festa!

 

Era sexta-feira, dia 10. Sabiamos  à partida  que o dia não ia ser fácil. Muitos velhotes vêm neste dia, porque é o dia que recebem o seu "vencimento". Felizmente a maioria são simpáticos, cumprimentam-nos como se fossemos família, perguntam se estamos bem, dizem que foi um prazer ver-nos, nós retribuirmos e isso é reconfortante.

 

No entanto, existem os do contra. Assim que cheguei ao balcão de informação para fazer as tarefas que antecedem a ida para a caixa, sou abordada por um velhote, que diz que quer falar comigo. Educadamente, digo : "Em que posso ajudar?". É aí que o velhote, com uma certa ironia me pergunta, se quero que ele vá para uma caixa atender pessoas, e começa a falar sobre o emprego e desemprego, e coisas do género.

 

Estive quase para lhe dizer, que foi por estar a perder tempo a ouvir as idiotices dele, que demorei mais tempo a chegar à caixa. Mas , apenas lhe disse  :" Está bem"! Ao que ele respondeu:" Mas parece que você não manda aqui nada"!? E saiu  de cena! Sentindo-se melhor, com certeza, por ter opinado...

 

Não sei porquê, mas tenho ideia que as pessoas que mais reclamam se tiverem mais algum tempo na fila, são os velhotes, e depois ainda dizem que esta mocidade de hoje anda sempre com pressa e que não tem tempo para nada!

 

Enfim...

Os velhotes impacientes

Se um dia alguma entidade resolver fazer um estudo para saber qual a faixa etária, que no supermercado,  mais reclama,  mais desespera na fila...em suma que mais dá nas vistas. Vejam se não são os mais velhos! ?

 

Hoje então, o dia 10 do mês,  foi um dia de os ouvir a toda a hora a pedirem mais caixas abertas, prioridade sem realmente necessitarem dela, falta de maneiras a falarem connosco... não deveriam de levar a vida de forma mais tranquila, visto que agora não têm, certamente, horários rigorosos para cumprir!?

 

Felizmente não são todos, mas são uma grande parte, acreditem...

 

picture453[1].jpg

 

 

O dia dos velhotes irem ao supermercado

picture453[1].jpg

Hoje, dia 10 é o dia em que os reformados (não só os reformados, mas todos os que recebem da segurança social) recebem a sua pensão, por isso é o dia de irem muitos velhotes às compras!

 

Acontece que logo o primeiro senhor velhote que atendei não conseguia acertar com o código do seu multibanco. Ora dava código errado, ora o senhor não marcava primeiro o verde. Tanto tempo ali, pessoas a mudaram de fila, pessoas a soprarem de impaciência. Até que o senhor disse para tentar outro cartão, e à terceira lá conseguiu pagar a conta.

 

Uma senhora a reclamar porque não achava a acetona, chamei apoio, lá conseguiu, mas veio me dizer que mudaram o sitio, que a embalagem estava diferente, que não fazia sentido o lugar onde estava.

 

Outra velhota queria passar com o carrinho sem primeiro colocar as coisas no tapete para serem registadas, e quando lhe disse para meter as coisas em cima do tapete, respondeu que só cá vinha uma vez por mês e nunca era da mesma maneira.

 

Um casal, conforme era o momento de pagar , um deles lembrava-se de ir buscar mais alguma coisa, as vezes que fiz total e que depois tinha de voltar atrás, e nem se preocupavam com quem estava á espera, parecia que era o dia deles, e que não estava ali mais ninguém!

 

Eu até costumo ser paciente e compreensiva com os velhotes, mas parece que neste dia, me calharam os velhotes mais cromos!

 

 

Quando o fim do mês para uns é ao dia 10

Não foi só hoje, como também ontem (quinta-feira e dia 10), que o supermercado esteve cheio de gente, com muitas filas. Não é muito normal, pelo menos numa quinta-feira, mas há uma razão, e essa razão foi apontada justamente por alguns dos intervenientes: é quando a Segurança Social paga os apoios,  as pensões, etc...

Ora aí está uma coisa, que em tantos anos a trabalhar nesta empresa,  nunca me tinha apercebido!