Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Opinião em relação à limitação de pagamentos com cartões

A propósito da nova  medida  do PD, queria deixar a minha opinião não só enquanto cliente, mas também enquanto operadora de caixa, neste caso do Continente.

 

 

Como cliente: Raramente trago dinheiro na carteira, uso sempre o multibanco. É muito mais prático, o dinheiro está sempre trocado. Se chegar a um sítio e me disserem que, por exemplo, só aceitam pagamentos a partir de 5€, sou capaz de deixar de comprar as coisas, porque ir procurar um multibanco, ter de levantar pelo menos 10€ (já que o multibanco não dá menos), torna-se uma perda de tempo.

 

Como operadora de caixa: Constato que muitos clientes pagam baixas quantias em multibanco, mesmo pão, um caderno, uma bebida. Aliás só os mais velhotes, e porque não se entendem bem com os cartões, é que pagam baixas quantias com moedas ou notas baixas. Imaginem o seguinte cenário: estão no fim do mês , e sabem que no vosso cartão apenas estão 9€, precisam de comprar iogurtes para as crianças, e não dá para fazer um levantamento. A única maneira seria pagar com o cartão, ou, no seu impedimento, não comprar os iogurtes. Achariam justo?

 

Espero realmente que esta medida não se concretize, e mais, espero que a mesma não chegue ao continente! Não quero, como operadora de caixa,  ter dizer aos clientes que se não tiverem outro meio de pagamento, que não em dinheiro, terão de lá deixar os produtos!

Conclusão: numa situação de emergência vai valer tudo

Hoje o tema de conversa ainda era a promoção do PD, não só no meu trabalho, como também aqui pela blogosfera. Obrigada da minha parte ao SAPO pelo recorte!

 

 

A conclusão que tiro de tudo quanto ouvi da boca dos clientes que foram ao PD e passaram pela minha caixa, da internet e da TV, é que se um dia acontecer uma situação de emergência, de catástrofe ou de qualquer outro conflito (maior que aquele em que já estamos), as pessoas vão andar todas à pancada, vai valer tudo,  não vai haver civimo e isso é assustador!

A 500 metros do "meu" Continente há um Pingo Doce

versus.jpg

Logo pela manhã os clientes que chegavam ao Continente, contavam o que se passava no Pingo Doce que era mesmo ali ao lado. Contavam que lá em  compras acima de 100 euros davam  um desconto de 50%. Uma cliente mostrou-me mesmo o talão onde vinha escrito oitenta euros de desconto imediato. À partida é uma promoção bombástica, e nesse aspecto o grupo está de parabéns. O problema são mesmo as consequências: muitas pessoas, empurrões, discussões, brigas, filas, horas de espera, falta de produtos nas prateleiras, falta de carrinhos para tanta gente, falta de lugares no parque de estacionamento. Uma cliente contou que lhe chegaram a oferecer dinheiro pelo seu carrinho vazio.

 

Alguns clientes tiveram a lata de me pedir sacos para ir à concorrência. Houve até uma situação em que um cliente roubou  dois carrinhos do parque do continente para ir ao Pingo Doce, e indo a pé aquilo ainda é um bom bocado.

 

Uma cliente disse-me que tinha entrado lá, mas quando viu o estado caótico em que o supermercado estava, resolveu sair, pois aquilo parecia que vinha aí a guerra; uma outra cliente dizia que era pobre mas não era maluca; outra cliente dizia que já lá tinha estado mas que estava ali (no continente) porque lá já não havia açúcar. Soube também que na falta de carrinhos, os clientes colocavam os artigos em caixas e até aos montes no chão! Contaram-me também que as quantidades estavam racionadas, mas que havia batota. Soube que também lá esteve a polícia.

 

Se calhar, este  Pingo Doce é pequeno demais para tanta gente,  ou  possivelmente não pensaram que a adesão fosse em tão grande número, e o civismo nestas horas é esquecido, e o vale tudo assustou algumas pessoas e as fez recuar.

 

De tanto ouvir falar no PD, resolvi ir lá espreitar, mas dei uma volta ao parque e não encontrei estacionamento, havia automóveis estacionados em tudo quanto era lado, pessoas à porta. Demorei imenso até conseguir sair do parque e não cheguei a entrar, aquilo estava mesmo confuso.

 

Esta promoção vai ficar na história do grupo como a mais bombástica de sempre e nos tempos que correm, a malta agradece! Só há a lamentar os danos colaterais.

 

Nota: mesmo com toda esta promoção, o continente não esteve vazio!

     

Post com recorte no {#emotions_dlg.happy}