Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

No palco de um supermercado perto de si...

 

Este episódio podia fazer parte dos "malucos do riso" ou de outro programa do género, mas não, isto aconteceu num palco de um supermercado perto de si.
Uma senhora de etnia cigana deixa o seu carrinho repleto de artigos sozinho ao pé da caixa e vai buscar algum artigo que se esqueceu. Chega um senhor com o seu filho e como não estava ali ninguém pousou os artigos que trazia nas mãos no tapete. Neste preciso momento chega a dita senhora e começa o diálogo:
 
 Mulher - você não viu que estava aqui alguém!
 
Homem - Mau!...Querem lá ver…você não estava aqui!
 
Mulher - Não estava? Viu muito bem que o carrinho não podia estar aqui sozinho!
 
 A discussão continua ao ponto de no balcão de informação já estarem a chamar um segurança. Até este ponto não entrevi, ia observando a cena a ver no que dava. Mas chegou a um ponto em que a mulher volta-se para mim e diz:
 
 Mulher - E você não diz nada, o que é que está aí a fazer, porque que é não disse ao homem que o carrinho era meu? Isto tudo é culpa sua!
 
Eu levantei-me da cadeira e na maior das calmas disse: " Eu? Quer que eu fale? Então digo-lhe desde já que este senhor tem toda a razão, o carrinho sozinho não marca vez e se a senhora aqui estivesse realmente teria sido pisada pelo senhor, isso não aconteceu, pois não?"
 
Sabem o que ela disse? Disse:" Pois é natural que se defendam , são os dois da mesma raça , mas eu sei que tenho razão"!
 
Como o segurança viu que eu tinha solucionado o caso, não chegou a intervir, mas minutos depois tanto ele como a minha chefe mostraram ter gostado da forma como resolvi o assunto. È que eu sou normalmente uma pessoa tímida para falar assim, mas quando a mulher começou a dizer que a culpa era minha, passei-me dos carretes! 

Por vezes o silêncio é de ouro // Curiosidade...

 

Por vezes costumo dizer que o trabalho de uma operadora de caixa é muito monótono, aborrecido, etc... Só mesmo quando um ou outro cliente resolve dar nas vistas, é que desperta a atenção. Aí todos nos voltamos em direcção ao ao "palco" onde se passa a acção. Foi o que aconteceu ontem na caixa de uma colega; um senhor só com dois artigos gritava por uma caixa expresso de poucas unidades para ele ser atendido, mas falava tão alto que conseguiu pôr todos a olhar para si. Este cenário era completamente desnecessário visto que não havia grande movimento na loja e ele encontrou logo uma caixa disponivel para o atender...

 

Outra situação que já me aconteceu a propósito das ditas caixas  expresso ( para poucos artigos), foi um cliente chegar com um carrinho quase cheio e fingir que não viu a placa informativa de que era uma caixa expresso. Quando o chamei atenção do facto ele simplesmente rematou com a seguinte pergunta: " olhe menina se eu chegasse á caixa da sua colega só com três artigos ela não me ia atender por ser uma caixa para mais artigos!?Não pois não? Então faça o favor de me atender!"

 

Eu só o atendi porque nos dão formação para termos a máxima consideração pelo cliente, e nunca o desafiar... Mas sinceramente... HAJA PACIÊNCIA INFINITA!

 

 

 

Curiosidade

 

Agora como é proibido fumar dentro do supermercado, e para que não haja beatas espalhadas pelo chão, tem junto á entrada do estabelecimento este objecto...tudo sempre a pensar na satizfação do cliente...