Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

As notas de cinco euros

cinoaeirus.jpg

Talvez porque são raros os terminais de multibanco que dão notas de €5, haja sempre falta delas. Quem tem lojas, ou algum negocio, sabe do que falo.

 

Eu sei que nós (loja) é que temos de ter as ditas notas, mas olhem que há dias que até me custa, estar sempre a pedi-las ao balcão de informação. E por vezes, os clientes até as têm, mas não as dão, dizem que precisam delas...ou seja, andamos todos ao mesmo! Por vezes até para pagarem um pacote de pastilhas entregam uma nota de €20 e  dizem que é para trocar e ficarem com notas de cinco.

 

Se ao menos os senhores que vão colocar as notas no multibanco, colocassem lá algumas...mas parece que só metem notas de €10 e de €20!

 

Uma cliente chegou a dizer-me  que sabia de uma aldeia em que o multibanco dava notas de cinco euros, e que as pessoas faziam lá fila, para as apanharem!

 

Enfim...

Nós, os pobres...

Um cliente engana-se no código do multibanco quando está a fazer o pagamento. Diz-me que vê mal, e pede-me para ser eu a marcar o código e diz o  código em voz bem alta. Primeiro eu disse que não  podia marcar,  mas ele insiste e repete o código. Preocupada eu aconselho-o a não dizer assim o código a toda a gente. Resposta do senhor. "Deixe lá que não levava mais do que 15 ou 20 mil euros, não ia muito longe"! Fiquei surpreendida. Parecia que estava a gozar com os pobres. Como se 15 ou 20 mil euros não desse para fazer tantas coisas.

 

Quisera eu ter esse valor na minha conta!

 

images1254.jpg

Hábitos difíceis de deixar

Já não me recordo há  quantos anos,  é que são os clientes a inserir o cartão multibanco no terminal para de seguida marcarem o código e efetuarem  o pagamento das compras, mas já são alguns. Sei, que muitas vezes, a primeira atitude do cliente é entregar o cartão à operadora, e só depois é que se lembram que podem ser os próprios a fazê-lo, e  que aliás eles (os clientes) estão até mais próximos da maquineta que a operadora.

 

Mas são hábitos tão enraizados e tão difíceis de deixar. Até eu própria, por vezes, na condição de cliente, chego a dar o cartão à operadora de caixa...

 

E vocês vão logo colocar o cartão no terminal, ou, a primeira opção é entregá-lo à operadora!?

 

cartao.jpg

Quando o cartão multibanco dá erro

Um velhote, cliente habitual, insere o seu cartão multibanco para pagar a sua conta. O cartão não faz o pagamento e a mensagem que aparece no visor é "não autorizado". O senhor pergunta-me o que significa aquilo. Como vejo que o senhor está preocupado, digo-lhe que pode ser alguma coisa com a linha do banco ou que pode não ter dinheiro disponível. O senhor começa logo a dizer que tem lá seis mil euros à ordem. Paga a dinheiro e diz que vai já ao banco. Sugiro-lhe que veja o saldo ali no multibanco. Diz-me que não sabe fazer isso, e a senhora que já estou a começar a atender, muito solidária diz-lhe que o ajuda ou então que peça ao segurança.

 

O senhor vai logo ter com o segurança. Eu estava preocupada, não fosse o senhor ter alguma surpresa desagradável e dar-lhe alguma coisa, pois era velhote e estava muito stressado.

 

Conseguiu tirar o extrato da conto e veio  mostrar, a mim e á outra senhora, que, afinal, até lá tinha sete mil euros, mas a dizer aquilo em volta alta, o que, quanto a mim, não foi muito seguro para ele.

 

Por vezes estas coisas acontecem, não foi erro de código, nem falta de dinheiro, não sei o que tinha de errado aquele cartão. E a preocupação da pessoa é sempre provar que tem lá dinheiro...mas não tem de o fazer. São coisas privadas.

 

Espero que a esta altura o problema já esteja resolvido. É um cliente habitual, de poucas palavras, quando o voltar a encontrar pergunto se está tudo bem, não por cusquice mas mesmo por preocupação!

 

odobanco.jpg

O senhor que se esqueceu do código do multibanco

cartao432.jpg

Um cliente habitual  (entre os 55/60 anos) marcava o código e a mensagem era sempre a mesma "código errado", mas o senhor insistia que era aquele código. Eu disse-lhe para ter atenção porque  ao fim  de tantas tentativas se fosse ao multibanco ficava lá o cartão. O senhor começou a ficar atrapalhado e preocupado e ao mesmo tempo incomodado porque quem estava na fila olhava para ele, talvez porque estavam com pressa, ou até com pena do senhor.  Coloquei a conta do senhor em espera, e guardei-lhe o carrinho das compras, enquanto o senhor procurava  uma solução.

 

Entretanto, o senhor foi à caixa do  multibanco e o cartão, tal como eu suspeitava, ficou lá dentro. Veio me dizer  que tinha de ir a casa.

 

Um dos senhores que estava na fila, quis ter graça   e  disse "não deve é de ter lá dinheiro", claro que o defendi, pois do que conhecia  daquele cliente, sabia que não era esse o caso ...

 

Voltou tempo depois com  o dinheiro e disse que tinha trocado os pares de dígitos. Não sei como chegou a essa conclusão, mas suponho que tenha falado com alguém ou que tenha anotado o código em algum lugar em casa.  Disse-me que estava tão convencido que estava certo, que nem colocou outra hipótese. Desculpou-se pelo facto, e eu disse-lhe que são coisas que acontecem a qualquer pessoa.  

 

É mesmo verdade, esta situação pode acontecer a qualquer um de nós! Quantos de nós já trocamos o código, principalmente quando temos outros códigos, ou até já nos deu uma branca e simplesmente nem nos lembrarmos de nada...Eu já me esqueci do meu e também já troquei os dígitos! Acho que não é sinal de estarmos a ficar senis. Apenas são momentos... 

Alterações no pagamento nos terminais multibanco

caratomultibanco.jpg

 

Talvez possam achar que uma operadora de caixa não é  a pessoa mais indicada para dar esta informação, pois apenas me posso referir  ao que está relacionado com o meu posto, por isso, se sentirem que este post não os esclarece completamente, e se desejarem uma explicação mais alargada, podem sempre contactar o vosso banco ou instituição de pagamento.

 

Já devem ter percebido, que há uma novidade em relação aos pagamentos com cartão bancário. No que diz respeito ao supermercado onde trabalho, e penso em outros estabelecimentos também, o terminal de pagamento vem agora pré-definido como pagamento a crédito, pelo facto de se tratar da forma de pagamento mais utilizada internacionalmente. Mas, se o cartão do cliente for apenas de débito, pode continuar a fazer o pagamento através do “verde, código, verde” a que está habituado, não havendo qualquer implicação no seu pagamento. O cliente apenas está a optar fazer a compra através da marca MULTIBANCO ou de outra marca internacional (Visa, MasterCard ou American Express, por exemplo).

 

Porém, se o cartão do cliente tiver as duas opções, aí terá de escolher a forma de pagamento que deseja utilizar, usando a setas que estão a seguir ao visor e antes das teclas dos algarismos. Terá de ter esse cuidado, porque se não escolher MULTIBANCO, o pagamento será efectuado por crédito, já que é assim que vem pré-definido…

 

E é apenas isto que sei ! E só neste contexto vos posso ajudar!

O sistema Contactless no pagamento da conta do supermercado

contacless1[1].jpg

Este sistema, é prático e rápido para montantes  até €20, mas, claro está, não agrada a todos. Para já, se alguém nos apanhar o cartão multibanco pode fazer compras sem código, e €20, é dinheiro.

Mas só tomei conhecimento de um pormenor através de uma chamada de atenção de uma cliente. É que o dinheiro não sai logo da conta, só sai, passados uns dois ou três dias, no mínimo. Ora essa questão não agrada, e induz as pessoas em erro, quando vão verificar os movimentos e saldos da conta. Esta cliente que falou comigo, ficou com o saldo negativo por conta deste pormenor...Ai as novas tecnologias!

Eu cá habituei-me a não oferecer esta modalidade ao cliente, pois os clientes que a querem usar, fazem-no por sua conta e risco.

Mais privacidade ao marcar o código do multibanco no continente

privacidadepin.jpg

Imagem copiada da internet

Agora a maquineta onde os clientes marcam o código do multibanco é diferente, para dar mais privacidade. Mas as pessoas que são mais altas e que têm de marcar os algarismos que estão em cima o 1, 2, 3 têm de fazer uma certa ginástica para marcar o código. Mas todos têm concordado que está melhor assim.

Foi , quanto a mim, uma boa opção, já que o cliente que está a seguir tem sempre a tendência de se colocar em cima do que está a marcar o código!

Há um supermercado que costumo ir, por uma questão de proximidade, onde tento sempre pagar em dinheiro, porque o sistema de pagamento deles com multibanco não oferece qualquer privacidade, falta-lhe estas partes laterais como o  continente tem.

Privacidade a marcar o código no pagamento com multibanco

Não quero ser chata e repetitiva, mas há uma cena que me deixa mesmo indignada. Refiro-me ao facto de na fila o cliente que está a seguir não deixar o cliente que está a ser atendido marcar o código do multibanco com a devida privacidade. Nos bancos, por exemplo, existe uma linha amarela no chão ou mesmo uma fita a marcar o espaço...podia existir algo do género. Já estive nos dois lados, ou seja, como espectadora (caixa) e como cliente...e é uma situação lamentável!

No "meu" Continente as teclas do multibanco até abanam

Vou entrar ao serviço onde tenho de fazer troca de caixa com uma colega. A colega ainda está a terminar o atendimento e tenho de esperar só um bocadinho. Mas esse bocadinho transformou-se num bocadão porque a dita cliente era daquelas de sentirmos : "Valha-me Deus! Que Deus me dê paciência"! Primeiro reclamou porque tinha de ser ela a ensacar os produtos e porque no supermercado onde filha trabalhava não era assim; depois disse para a colega ir mais devagar senão ainda se enganava...como aconteceu num dia destes; depois foi a fazer o pagamento: enganou-se três vezes no código, mas disse que a culpa não era dela, que o código era aquele, nós é que tínhamos as teclas a abanar! Lá pagou em dinheiro e foi embora.

 

Quando ela saiu as pessoas que estavam na fila falaram tanto dela, e com toda a razão, que a dita mulher deve ter ficado com as orelhas a ferver!

Se os clientes fossem todos assim, nós depois de acabarmos o turno íamos precisar de apoio psicológico! Haja paciência!