Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Que se passa na cabeça de pessoas assim?

Um destes dias atendia uma senhora que tinha o braço ao peito com gesso. Mal reparei no seu estado, comecei logo a embalar as suas compras, pois ela mesmo com o braço assim estava a esforçar-se para colocar os artigos nos sacos. Depois foi um esforço enorme para tirar o cartão Modelo da carteira. Na hora de pagar,  há um fulano na fila que tira umas notas do bolso e paga. Fiquei perplexa! Era o marido da cliente, e ele ao invés de ajudar estava lá de braços cruzados. Mesmo com a mulher debilitada, não ajudou em nada. Ao sair era a mulher que levava dois sacos e ele apenas um. Bolas! Até os outros clientes da fila comentaram o facto, após eles irem a sair! Que será que se passou na cabeça deste homem!?

 

Onde estão os cavalheiros?

 

 

No outro dia, estava a atender uma senhora a quem ajudei a ensacar as compras, pois pensei que ela estava sozinha. O senhor que estava do outro lado de braços cruzados, alheio a este processo, para mim era apenas o cliente que eu iria atender a seguir.
 
Só no final do registo é que entendi que este senhor era o esposo da cliente que eu estava a atender. Depois dos artigos embalados e da senhora pegar nos sacos é que esta "criatura" pegou num molho de notas e pagou a conta. Apenas pagou a conta, nada mais fez para ajudar a esposa, nem sequer ajudou a levar os sacos. Quando vejo estas atitudes, fico a meditar no porquê de tanto machismo.
 
Será porque são pessoas da aldeia? Mas a cidade está mesmo ali! Ou será que foram educados assim? Situações assim ainda se encontram algumas vezes, onde estão os cavalheiros?