Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A culpa deve ser da língua portuguesa...

Por vezes acontecem situações, como hei-de dizer...assim de patetices, normalmente são protagonizadas pelos velhotes (com o devido respeito que tenho por eles). Desta vez, não posso dizer que foi com uma velhota, pois a senhora devia de andar por aí na casa dos 50 anos. Eu digo o valor da compra, a senhora não insere o cartão, mas entrega-mo. Eu coloco na máquina e digo: "pode confirmar". A senhora diz :"é quanto?" Repito o valor e a senhora responde: " tá certo, confirmo" e fica a olhar para mim. Eu respondo: " marcou o código?" - ao que ela responde: " ah não"!

 

Fiquei a pensar: pois se eu disse para confirmar...ela até teve razão! Tenho de passar a  dizer : "pode marcar o código"!

 

 

Nós por vezes fazemos cada figura!

Uma colega minha estava com uma certa dificuldade de comunicação com um cliente. Ela estava à minha frente.  Ouvia-a  a falar muito alto com o cliente. O cliente dizia "não compreendo"! A minha colega pensava que o cliente era surdo e não reparou que afinal ele era estrangeiro! Eu tentei dizer-lhe por sinais, mas ela não percebeu. Até que foi lá a supervisora para ajudar na situação!