Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A fuga do caracol

afugadele.jpg

Em cima do tapete, estava entre outros artigos, um saco de rede com caracóis,  de tamanho médio. Percebi que o cliente não tinha pesado o artigo na peixaria, e ia colocar o saco de rede dentro de um de plástico transparente, para pedir a uma colega que os fosse pesar. No entanto, reparo que os caracóis estão vivos e que um deles está prestes a sair por entre os buracos do saco de rede, e digo "oh os bichos estão vivos"! A minha colega da frente virou-se para trás a rir-se da situação... e o cliente também achou graça, não sei se ele percebeu que os bichos estavam vivos.

 

Coitados dos bichos, queriam era sair dali para fora. Peguei no saco com a ponta dos dedos, aquilo não me agrada mexer. Eu não como caracóis, pois no tempo em que vivia com os meus pais e eles tinham horta, os caracóis eram os bichos que comiam as couves e tínhamos de curar as plantas para eles desaparecerem...

 

Mas enfim, foi um momento engraçado!

 

caracois.jpg

Criança em fuga

Estou a atender uma jovem mãe e o seu filhote de dois anitos anda por ali a ver os carrinhos que estão naqueles expositores perto da caixa. De um momento para o outro a criança desaparece dali. A mãe chama pelo menino, olha em todas as direcções e sai a correr em direcção à rua. Eu estava mesmo numa das últimas caixas e a distância até à rua ainda era longe. Tanto eu como os clientes da fila ficamos preocupados. Uma senhora até disse que achava bem existirem trelas para crianças! Continuei o registo e um minuto depois a jovem mãe lá chega com o menino pela mão, cansada. Disse-nos que estava mesmo a chegar à rua. É inacreditável como as crianças conseguem estas "proezas" num abrir e fechar de olhos. Que susto!

Pode acontecer a qualquer um, pois as crianças são especialistas em fugas deste género, eu posso fazer uma sugestão, habituem-nos desde sempre a andar no carrinho de compras sentadinhos. No entanto, muitos pais dizem que os filhos não querem ou não gostam, e depois também há a hipótese de eles tentarem sair de lá e magoarem-se.

Enfim... não há soluções perfeitas.

Um dia ainda acontece...

 Muitas vezes as compras são feitas pelo casal. Muitas das vezes enquanto um fica a pagar o outro segue com o carrinho para o parque de estacionamento. Já por diversas vezes me questionei...e se o cartão multibanco não passar ou não tiver dinheiro!? As compras já estão lá fora! Imaginem que é alguém mal intencionado e foge com as compras? Quem é que fica mal, quem é? Pois se calhar sou eu! Já perdi a conta às vezes que esta situação aconteceu, e até hoje tem corrido bem! (Mesmo assim é um pensamento que me ocorre... )