Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Quando uma criança desaparece da vista dos pais no supermercado

Estava a atender uma senhora, que estava lá ao meu lado, mas completamente ausente. Até se enganou no código do multibanco. Disse-me:" o meu marido é que sabe esse código, mas ele anda á procura do nosso filho"! Lá da minha caixa ela pergunta ao marido que anda a correr pelos corredores se já o encontrou. Ao que o marido responde negativamente. 

 

Pergunto à senhora que idade tem o filho, ao que ela me responde seis anos, mas diz-me também, que é hábito do miúdo se esconder deles. 

 

No espaço de segundos o senhor diz que não o encontra, e o caso começa a ficar sério. O pai estava bem mais aflito que a mãe. Eu já estou a dizer à senhora que vou chamar o segurança ou pedir para chamarem a criança pelo som. Tento tranquilizar a senhora,  dizendo que se ele está cá dentro tem de aparecer... As pessoas das filas também já estão em alerta.

 

A dado momento, e antes de accionarmos, qualquer mecanismo, a criança chega, com um belo sorriso, vindo da rua. Sim, a criança veio da rua, do parque dos automóveis.

 

Estas situações deixam-se tão aflita, felizmente o meu filho nunca me fez uma coisa destas. Também não me imagino, a deixar que o meu filho saísse de perto de mim e fosse para a rua, sem eu dar conta. Mas, nunca se sabe,  podia acontecer, já que as crianças são especialistas em fazer estas coisas!

 

Felizmente tudo acabou bem, mas por vezes dá vontade de usar uma trela nas crianças!

 

trelasuper.jpg

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.