Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Ano novo, atitudes velhas

Hoje, dia 5 de janeiro de 2021, o supermercado esteve cheio de gente, pelo menos até eu conseguir sair. Claro que é bom para a empresa, mas não é habitual a uma terça-feira, parecia um sábado. E quando há muita gente, há pouca paciência, há pouca tolerância, há muita pressa. E quando há pressa, esquecem-se que continuamos em contexto de pandemia com as regras habituais, ou que,  já deveriam ser, mais que  habituais e normais para esta época, mas não! Continuam a não querer respeitar as regras, e a cada um, impor e decidir  as suas!

Disse a um cliente que ia a sair com aqueles carrinhos/cestos vermelhos que não os podiam levar à rua, e ele respondeu: " ah então, você venha atrás de mim!" A senhora que eu estava a atender e outra que estava noutra caixa, ficaram surpreendidas e indignadas com a falta de civismo e falta educação do homem. Mas, até eu telefonar, atenderem, e se chamar o segurança, o homem já estaria na rua.

Depois é o acrílico. Parece que a maioria acha que o acrílico esta lá  para decoração, e para  ser contornado, até por cima do mesmo atiram artigos,  estão sempre a dar cabeçadas nele, a furar por ele . Aquilo está lá para que não haja proximidade.

Em relação ao  distanciamento, se não estiver sempre de olho, as pessoas ficam todas a monte. Gostam de se esfregar uns nos outros!? Há sítios próprios, ali não pode ser!Respeitem as regras e a sinalética!

Novo ano, poderia ser um bom motivo para acatar estas regras que já devem ter percebido que vieram para ficar e para nos tornar mais civilizados!

imagem564.jpg

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.