Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Descontos e IVAS

Quando penso que já me aconteceu de tudo e que mais nada me vai afetar ou surpreender, eis que acontece o seguinte:

Estava a atender um cliente, quando uma outra cliente se dirige a mim e pergunta: " Olhe o Cif dá quanto de IVA para o estado?" Eu, completamente surpreendida pela pergunta, respondo que não sei, mas a senhora insiste em saber. Então pergunto à minha  colega da frente se ela sabe, e também ela não sabe. Então diz a senhora num tom muito zangada: " Pois, mas o que é que me interessa levar um Cif com 25 por cento de desconto, se 23 por cento vai para o estado!? Vocês não deviam de ter lá escrito na prateleira o IVA!?" Tanto eu como a minha colega e os clientes que estávamos a atender, ficamos perplexos com a observação da senhora, que saiu de lá aborrecida!

 

Ainda a propósito dos descontos

Estou a registar as compras e surge o seguinte dialogo:

Cliente: Você sabe o que está a fazer!?

Eu olho para trás porque ainda pensei que a frase não era para mim...

Eu: Desculpe???

Cliente: está a passar tudo mal!

Percebi que era a habitual confusão por causa dos descontos imediatos e disse...

Eu: Ah! Mas os descontos são feitos do fim!

Cliente: No fim? Mas não estava lá nada a dizer que era no fim! Assim não!

Eu: Mas é no fim...hoje, agora ao fazer o total!

O cliente fica em silêncio, faço o total e aponto para o écran e digo o valor depois dos descontos, que resultam numa enorme diferença. O senhor lá se acalma e não diz mais nada, nem pediu desculpa por ter sido tão explosivo sem ter razão!

Haja paciência!

atencaopessoal.jpg 

 

Os super preços do continente

Mais uma vez repete-se a promoção no continente, em que o desconto é imediato ao invés de ir para o cartão continente. O folheto é de 30 de abril a 6 de maio. O engraçado, e às vezes já nem tem graça alguma, é que os clientes ainda não perceberam que no écran os preços passam pelo preço normal, e só no final da conta é que são feitos os descontos. É que muitos ficam a olhar para o écran de, de boca aberta, ou a dizer "não era o preço que lá estava!" ou então "mas isto não estava em promoção!?", e até "olhe que isso está a passar mal!, ou ainda: "já vai em 80€?! Ai que não pode ser"! Praticamente cliente a cliente, tenho de dizer que no final o sistema faz o desconto.

Compreendo que isto seja novidade para os clientes, mas se pensarem bem, mesmo quando há vales de desconto, é tudo passado no final. Mas estão no vosso direito de estar de pé atrás, entendo que os tempos estejam difíceis, e que não convém nada estarem a supor um preço e depois verem outro no registo.

Peço só que fixem uma coisa: os descontos, os vales, aparecem só no final, esperem pela operadora lhe dizer o total, só aí , se alguma coisa não bater certo, então exponham as vossas dúvidas!

 

Alteração também nos cupões "vice-versa"

Também há uma alteração nos cupões denominados de "viceversa" entre a Galp e o Continente. Agora saí no supermercado um novo cupão com 0,10€ que o cliente leva à Galp para abastecer, só que o desconto não é em combustível, mas vai para o cartão continente, sendo para isso necessário apresentar o cartão Continente na Galp! Se calhar a explicação está um pouco confusa, mas depois  entra na rotina, e até tem benefícios, porque no cartão o dinheiro não se perde, como acontecia quando os cupões passavam de validade. No entanto, este cupão só pode ser utilizado pelo titular do cartão e se o cliente não tiver cartão, mesmo que a soma passe os €30, não sai cupão!

 

Deixo os  folhetos informativos do continente,  se tiverem alguma pergunta, eu tentarei responder o melhor possível!

 

 

 Se clicaram duas ou mais vezes sobre a imagem conseguem visualizar melhor

 

Do dia dos brinquedos com 50% desconto em cartão

 

Segundo uma testemunha ocular, no Continente de Santarém que abre às 9h, às 8:40 já estavam imensas pessoas nas portas com os seus carrinhos. Isto mesmo a chover. Quando as portas abriram as pessoas corriam rumo aos brinquedos numa loucura, mas não houve atropelos, tudo civilizadamente. A testemunha que falo, já sabia exactamente onde estava o brinquedo que ia buscar e por isso foi logo ao sítio, enquanto os outros andavam na procura. Depois de pegar no brinquedo que ia buscar, a dita testemunha ainda foi tentar ver a secção do "homem aranha", mas nem conseguiu chegar perto, estavam imensas pessoas lá!

 

Esta afluência toda, apesar da crise, é inacreditável. E o facto de calhar no inicio do mês também deve ter ajudado. Será que amanhã ainda haverá lá brinquedos?