Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Tem cartão mode...continente?

Depois de tanto tempo a perguntar aos clientes pelo cartão Modelo, agora mudar o discurso é um bocado complicado. Bem tento, mas é inevitável e ao mesmo tempo engraçado, porque parecemos gagos! Acabei por adoptar um método próprio e perguntar se tem cartão cliente. As minhas colegas que atendem o telefone, também ainda se enganam. Enfim...mais uns dias e tudo fica no ponto! Penso que todos compreendem!

 

O cartão era da amiga

Uma senhora dá-me o cartão de cliente para passar. Eu passo e como tinha saldo, informei do saldo e perguntei se ela queria descontar. Como ela disse que sim, descontei e a cliente acabou por não pagar nada! Minutos depois volta à minha caixa com outra senhora. A outra senhora diz-me:" Então você descontou o saldo do meu cartão à minha amiga?" Acabei por perceber que esta senhora apenas tinha emprestado o cartão à amiga para acumular os descontos. Mas como é que eu podia adivinhar que o cartão não era dela! " E agora?" Dizia-me a verdadeira dona do cartão. Respondi-lhe que a solução era a amiga lhe pagar o valor das compras e ficava tudo resolvido. A principio não me parecia muito convencida, mas depois lá concordou comigo!

cartaoamigo.jpg

Mas como é que  outra senhora, não percebeu logo que estava a usar o "dinheiro" que não lhe pertencia?

É pelo cartão Fidelização que vai ao Modelo?

A pergunta "tem cartão Modelo?" é como que obrigatória no atendimento na caixa. Nós só esperamos um sim ou um não ou até um aqui não , mas muitas vezes os clientes contam histórias e dizem piadas para justificar a resposta. Hoje a resposta de um Sr. foi: " não eu cá gosto de ser livre, gosto de ir onde quero, sem me sentir obrigado a ir a um só supermercado, vou a todos conforme me apetecer!" Que havia eu de dizer se o dito Sr. já tinha aquela ideia fixa na sua mente? Podia dizer que o cartão não o obrigava a nada e que por vezes trazia vantagens. Mas enfim, vi que ele se achava o maior com o seu discurso e não o quis contrariar...

 

Gostava de saber ( se me quiserem contar), e não é para efeitos de estatística, apenas por curiosidade, se  se sentem mais apelados a ir ao Modelo ou a outro supermercado por causa do cartão e das vantagens que ele dá.

 

 

Está a chegar uma nova rede de telemóveis de nome "Continente Mobile"

 

 

 

É um novo produto da marca CONTINENTE, na área das telecomunicações...

 

 Vinha eu aqui para concluir o meu post quando reparo nos últimos comentários, e é em resposta a eles que segue este post. Vejam só como esta pequena mas importante frase, suscitou tanta confusão. Eu não revelei nenhuma informação interna sigilosa e nem sequer alguém da empresa me a revelou a mim ou me pediu segredo. Esta informação já está disponível em sites na internet pelo menos desde 23 de Junho e foi por aí que eu tomei conhecimento. Deixo alguns dos locais para poderem comprovar:
 Redes moveis
 GSMHouse
 ZWAME
  gsmhouse.net
 
Acusam-me de o meu blog não ser o mais correcto, e de estar a desrespeitar o meu contrato? Que eu saiba Portugal ainda é um país democrático e o assunto que assim falo não constitui nenhum segredo. Se falo do keizen? Ninguém me pediu para não falar. Outras empresas também fazem Keizen, o keizen não é nenhuma formula secreta. Acho que ainda sei diferenciar os assuntos que tenho de manter sigilo, esses guardo-os não os publico...

 

                                        

Queixa de cliente

 

Quando perguntamos no final do registo das compras se o cliente tem ou não "cartão modelo", esperamos ouvir apenas sim ou não. Esta cliente de que hoje falo, respondeu com uma queixa. Contou-me que mudou de casa e pediu para fazer a alteração da morada. Pareceu-me um processo simples. Mas esta cliente diz passados longos meses, os descontos ainda iam ter á sua morada antiga. Disse-lhe para se dirigir ao balcão de informação, mas ela já tinha passado por lá antes e ninguém lhe resolvia o problema.

 

Confessou-me também que este sucedido se tinha passado não neste mas em outro modelo. Fiquei um pouco confusa, pois nunca fiz essa tarefa da alteração da morada ou mesmo outra do género relacionada com o cartão lá no computador e não pude esclarecer convenientemente a cliente.

 

Realmente se a cliente só  pediu a alteração da morada, não entendo porque o sistema ainda não actuou... ás vezes sinto-me mal por querer responder ás necessidades dos clientes e não resposta para o fazer...

Agora é o cliente quem passa o cartão MULTIBANCO...

 

No meu local de trabalho foi recentemente implantado o novo sistema de pagamento com o multibanco. Já existe em muitos supermercados do grupo, mas nós somos sempre dos últimos. Agora nós operadoras de caixa não tocamos no cartão multibanco  (ou visa) dos clientes. São eles que passam o próprio cartão o põem o código. Os que tem chip é só direccionar o chip e inserir o cartão de frente, os que não têm o chip é passar a banda magnética. Não tem sido fácil principalmente para as pessoas mais velhas, pois elas não conseguem e  acabamos por ser nós a fazer a operação e  com tudo isto demora-se mais um tempinho. Sinceramente pensei que a aceitação do novo sistema fosse mais bem vista, mas as pessoas têm feito muitas perguntas sobre o porquê desta mudança.  
 
Ontem tive o caso que mais me incomodou. Um cliente, que já é habitualmente conhecido por ser "reclamista" (palavra que eu inventei), recusou-se a fazer a operação. Disse-me: "faça você isso, era o que faltava eu ter de vir para aqui trabalhar, é esse o seu trabalho"! O que é certo é que na localidade onde eu trabalho na concorrência já existe este sistema há algum tempo, e em outras localidades próximas também.
 
Um outro cliente disse com alguma ironia:" isso é para menina descansar um bocadinho!" Mas será que as pessoas preferem o sistema antigo em que a operadora faz toda a operação? Vocês que costumam visitar o meu blog, não acham bem serem vós próprios a fazer a operação? Assim ninguém vos mexe no vosso multibanco...

 

Fiz um avio tão grande e não foi nada pro cartão?*

Perguntas deste género são quase o prato do dia. Estou a falar do cartão de descontes que o cliente possui. O chamado cartão fidelização. Sempre que um cliente me diz isto*, eu respondo que os descontos não são atribuídos consoante o volume das compras, mas sim consoante os artigos que estão em promoção, ou então,  sempre que o cliente atinge 500€ de compras recebe 5€ no cartão. Depois há diferentes formas de reacção dos clientes:
·         Os que compreendem e dizem apenas ok;
·         Aqueles que ficam aborrecidos e respondem: " pois, mas eu levo aquilo que preciso e não vou levar os produtos que têm desconto, só porque tem desconto!"
·         Outros, que perguntam como saber dos descontos (respondo através do folheto).
Mas isto é uma espécie de ciclo, depois de um novo dia, voltam as mesmas perguntas eu repito as mesmas respostas. Sei que há clientes que até já desistiram do cartão, porque sentem-se desiludidos. Mas se soubermos dar-lhe o devido uso, podemos ganhar, ainda que pouco, alguma coisa com ele...