Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Onde está o progresso?!

 

Costumo dizer muitas vezes que o meu trabalho é muito monótono, pois é assim que o sinto. Porém há dias em que surgem situações que saem um pouco da rotina. Ainda assim sei que corro risco de me repetir em relatos. Mas desta vez posso vos assegurar que esta situação foi inédita. Novamente no palco da linha de caixas surge-me um cliente, alto bem-falante, bem vestido, talvez com uns sessenta anos de idade, aquilo a que podemos chamar um cavalheiro! A certa altura diz-me assim:" das duas uma; ou o Belmiro está gagá ou ninguém lhe disse!" Neste contexto eu não percebi nada e disse: "desculpe?" Ao que o senhor continuou: " O seu colega ali á frente está com uma argola e um brinco na orelha!" Eu respondi aquilo que se calhar não devia, mas saiu-me:" Pois é, temos de nos modernizar!" Resposta do cliente. "Não me venha com histórias, aquilo não é aparência para estar no atendimento ao público, que eu saiba ainda há limites para a decência! Eu estava naquela fila e assim que vi a argola na orelha saí logo de lá. Eu recuso-me a ser atendido por ele, afinal aquilo é alguma menina!?"

 

Podem acreditar que tudo isto que vos contei aconteceu hoje num meio urbano em pleno século XXI...

10 comentários

Comentar post