Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Tanta simpatia pede algo em troca...

Já aqui disse que não sou boa fisionomista, é um facto. Sou daquelas pessoas que se encontrar determinada pessoa num local ou contexto diferente não a reconheço de imediato, a não ser que seja alguém muito familiar. Mas raramente esqueço uma voz. E também sou capaz de reconhecer uma pessoa por alguma conversa passada ou alguma característica especial. Esta introdução toda para chegar a um cliente que costumo atender. Ele chega cumprimenta-me, depois faz-me um qualquer elogio para meter conversa e por fim pede-me muito educadamente "um montinho de sacos"! Ele já não ia lá há uns tempos, mas o seu procedimento levou-me logo a localizar quem era o senhor. Quando ia só buscar o pão mal me falava, pois certamente, não precisava de sacos.

Será que ele  pensa que eu não topo a atitude dele?

 

4 comentários

Comentar post