Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Um post passado no futuro !?

Gostaria de recordar um post que escrevi nos primeiros tempos de blog...

Especialmentea parte em que diz:

"(...)Andei há uns tempos  por alguns países, mais lá pra cima, Noruega, Finlândia e Alemanha, entrei nalgumas grandes e medias superfícies: JÁ NÃO HAVIA OPERADORAS DE CAIXA. Um cartão introduzido no carrinho, passa por um daqueles aparelhómetros, indica no cartão quanto tem a pagar, paga num mini-multibanco, ou tem UMA VIA VERDE, que debita automaticamente na conta (se tiver saldo). (...)"

 

 fb_DcICIpszJ17sb5Z04ZtC

Esperteza

Há dias, aconteceu na caixa de uma colega que estava atrás de mim, uma jovem rapariga levar alhos já separados em dentes e descascados. A minha colega, perguntou-me se eu sabia o código daquela espécie de alhos. Ambas estranhamos o facto. A desculpa que a dita cliente arranjou, foi que a cabeça do alho já se estava a desfazer e então os separou...

 

Mais uma situação da espécie destas  :)

A profissão de operadora de caixa e o livro debatido numa escola

23232.jpg

Hoje estive no Espaço Mãos à Solta https://www.facebook.com/espaco.maosasolta , um ATL para crianças, onde falei sobre o meu livro e sobre a profissão de operadora de caixa. Uma vez que, trabalhar com crianças, foi durante anos a minha profissão de sonho, posso dizer que correu bem e que desta vez, até estive calminha. Gostei imenso. Obrigada pelo convite.

 

 

A mania da perseguição

Estava a acabar de atender um cliente e na  fila está um casal (de etnia cigana) com uma criança. Eu estava a olhar nem sei bem para onde, quando a mulher intervém e diz:" Está a olhar para o bolo que o menino está a comer, mas olhe que já está pago, é da pastelaria"! Eu na altura, não estava a olhar para eles e muito menos para o bolo. Se a mulher não falasse eu nem dava conta que a criança estava a comer, pois ainda estava concentrada no finalizar da conta do cliente que estava a atender. Porque será que reagiram assim? 

 

Pág. 2/2