Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Noticias...boas esperamos todos!

Modelo e Continente baixam preço de 50 mil produtos na terça-feira
As cadeias de hipermercados Modelo e Continente vão baixar 1 por cento no preço de 50 mil produtos a partir de terça-feira, respeitando a redução do IVA que entra em vigor nesse dia.
 
 
 

A Sonae Distribuição, segundo revelou à Lusa uma fonte desta empresa do Grupo Sonae, pretende com esta medida “dar seguimento” à nova legislação, que reduz o IVA de 21 para 20 por cento a partir de 1 de Julho.

A medida afectará cerca de 50 mil produtos à venda nas cadeias Modelo e Continente em todo o país, incluindo a “quase totalidade” dos produtos do ramo alimentar, acrescentou a fonte.

Esta decisão da Sonae Distribuição será aplicada em todos os produtos que são actualmente sujeitos a uma taxa de 21 por cento de IVA e que passam a pagar apenas 20 por cento a partir de terça-feira, quando entram em vigor as alterações ao Código do Imposto de Valor Acrescentado.

A aplicação prática desta medida envolverá, no entanto, um grande esforço ao nível da etiquetagem dos produtos abrangidos, estimando a empresa que o processo deverá prolongar-se durante cerca de duas semanas.

Nesse período, os consumidores poderão beneficiar da redução do preço, mesmo nos produtos que ainda não estejam com as novas etiquetas.

«Nesses casos, a redução do preço será garantida através de promoções criadas para esse efeito», assegurou a fonte da Sonae Distribuição.

  
Esta notícia estava em destaque na internet, a autoria é da "Lusa"

Consulta de rotina...

É hábito na empresa onde eu trabalho, o médico ir lá dar uma consulta. Todos os anos (ou de seis em seis meses)  os empregados sonae são examinados.
 
Basicamente, mede a atenção, pesa-nos, ausculta-nos, escreve tudo lá na fichinha e pronto! Devo salientar que na empresa há um gabinete todo equipado para o efeito... Desta vez  calhou-me no dia de folga. Lá tive eu que me deslocar até ao local, como  a consulta foi às 15H, fiquei com o dia um pouco perdido. Enfim, como se costuma dizer:"Que remédio!"

 

 

Os cheques...

 

Olá a todos! Hoje vou falar sobre uma situação muito frequente, o pagamento das compras por cheque. Como todos devem saber saber este pagamento inclui algumas regras, tais como a apresentação do bilhete de identidade ou na ausência deste a carta de condução ou também o passaporte ( mais usado por cidadãos estrangeiros).

 

 

É a maquina que preenche o cheque devendo o utilizador fazer apenas a assinatura,. Depois nós ainda tiramos alguns dados, como por exemplo a data de emissão, pedimos o número de telefone. Temos algumas normas internas para aceitação dos cheques e uma muito importante é que uma pessoa não pode trazer um cheque assinado por outra pessoa. Foi o que sucedeu da última vez da minha caixa. Neste caso, uma senhora veio ás compras para a empresa onde trabalhava e trouxe o cheque assinado pelos patrões da firma. Sendo assim eu não tinha como confirmar a assinatura. Foi uma situação complicada, porque a fila ficou parada enquanto eu chamava alguém para me ajudar a solucionar o problema. Depois de algum tempo de espera, veio a autorização da minha chefe para aceitar o cheque mediante uma assinatura desta senhora no verso cheque e a apresentação do B.I. Ainda assim esta senhora não estava a aceitar o facto, pois isso implicava da parte dela o "assumir" da responsabilidade. No fim tudo ficou bem porque a senhora sem outra alternativa assumiu (com algum receio) a responsabilidade.

 

O negativo de tudo isto foi que os outros clientes da fila, ficaram exaustos com a espera, chegando mesmo alguns a abandonar a fila protestando...Por isso eu peço aqui um pouco de compreensão para este caso. Tenho uma colega, também operadora de caixa, que já foi responder a tribunal por um cheque sem cobertura. Muitas vezes os clientes acham que isto é tudo má vontade ou incompetência, mas como vê só queremos evitar este tipo de situações.

 

Ontem...

Ontem notava-se tristeza nos clientes, pelo facto de Portugal já não estar no Europeu, era o tema do dia! As opiniões eram contraditórias: pessoas achavam que os jogadores tinham dado o seu melhor; outras diziam que os jogadores ganhavam rios de dinheiro e não souberam honrar o país! Ontem já ninguém comprava artigos alusivos á Seleção... Mas também ontem atendi uma cliente que me contou que aquele supermercado lhe dera uma viagem á Suiça para ver um dos jogos da seleção e que isso a deixara feliz...

2008.jpg

 

Portugueses de Portugal...

 

 

 

Bem uma simples operadora de caixa vive cada filme... Então o capitulo de hoje tem como intervenientes um pequeno grupo de amigos que veio ás compras, suponho que iam fazer um churrasco (mas isso  nem é importante para o caso). Falavam todos em francês, eu ia percebendo alguma coisa, mas nem tomei muita atenção , pois estava fazendo  meu trabalho.

 

Houve uma altura em que se lembraram que faltavam um artigo, e então e em francês perguntaram-me onde ficava e eu com alguma dificuldade lá lhe disse onde ficava, e tudo correu bem pois localizaram-no logo. No final eles agradeceram com um "merci". Eu pensei logo que pelo menos podiam aprender a dizer obrigado, quase todos os estrangeiros sabem pelo menos essa palavra. Daí por um bocadinho estando eles ainda próximos vejo chegar um casal conhecidos deles e não é que eles desatam todos a falar português! Pelo que entendi eram emigrantes portugueses que trabalhavam em França e que estavam cá de férias! Fiquei triste, pois fiquei! Tantas saudades de Portugal e afinal parece que querem esquer a língua... será isto normal?

Eram só cinco minutos...

Pois é, vida de operadora de caixa não é fácil. Ontem assisti a um episódio com uma colega que gostaria de partilhar com todos os que por aqui passam. Eram 15 horas e a minha colega pediu á supervisora para encerrar a caixa. Resposta desta foi:"Aguarda só cinco minutos até a colega chegar!"
 
O supermercado estava com muitos clientes (numa segunda feira não é habitual). Só duas caixas abertas, a minha e a da colega que saía às 15H. Passaram dez minutos e nada, depois mais dez e tudo na mesma. Certamente a supervisora estava num mau dia, pois parecia não se importar com a situação. Até que passaram quarenta minutos e a minha colega já aborrecida (com muita razão) disse que precisava sair. Foi nessa altura que a supervisora tomou uma atitude e chamou mais alguém para substituir a colega. Ora não podia ela ter feito logo isto? É que nós não recebemos os minutos que fazemos a mais, pelo menos não em dinheiro, o que pode acontecer é num outro dia poder sair mais cedo, mas ainda assim se a supervisora não se esquecer. Eu não me importo de ficar a fazer mais tempo, caso seja necessário, mas  gosto que as pessoas sejam mais profissionais.
 
Certamente que naquele dia, aquela supervisora estava com o pensamento noutro lugar, porque um deslize destes não costuma ser habitual, e espero que não se repita, é uma questão de respeito pelas colegas...
 

Uma questão que nos ocorre...

 

Hoje quando passava na zona dos frescos para comprar iogurtes, ouvi duas senhoras, com a seguinte preocupação:" Para mim, esta não é uma boa altura para comprar coisas frescas, sabemos lá nós as voltas que estas já deram nos transportes (isto a propósito da paralisação), possivelmente apanharam calor e podem já estar estragadas!" Fiquei a pensar no assunto, mas penso e acredito que as pessoas devem de ser suficientemente responsáveis ao ponto de não deixarem que isso aconteça. Pelo menos que eu saiba, ainda não houve nenhuma queixa nesse sentido...

Loja do Cidadão em Hipermercado

 

Loja do Cidadão
Esta notícia encontrei-a por acaso na internet, achei que tem algum significado para o meu blog. Mesmo focando um hipermercado concorrente com aquele em que eu trabalho, não deixa de ser noticia importante…
"Numa iniciativa inédita, no Norte do país, um hipermercado de Santa Maria da Feira poderá vir a receber aquela que será a primeira Loja do Cidadão situada entre Aveiro e Porto.
 
A ideia partiu da câmara que aguarda a decisão governamental. O espaço proposto pela autarquia situa-se no Hipermercado E.Leclerc da cidade da Feira, onde a administração desta superfície comercial se prontificou a construir uma loja individual, servida de forma directa por um parque de estacionamento privativo com capacidade para 150 lugares. "

Uma questão ambiental...

 

Pelo ambiente

 

As preocupações ambientais assumem cada vez mais um papel preponderante nas nossas escolhas do dia-a-dia. A pensar nisso uma conceituada designer britânica em conjunto com uma Organização não lucrativa criou uma alternativa aos vulgares sacos de plástico usados no supermercado. Produzido em algodão e com a frase “I’m not a plastic bag”. Pelo que li na notícia no Reino Unido parece ter resultado e ter de alguma forma diminuído o uso dos sacos de plástico.

 

É uma forma não só de ajudar o ambiente, como também de nos fazer sentir mais chiques quando vamos ao supermercado, não acha?
Por cá esta moda ainda não chegou, mas eu cá tenho umas ideias no sentido de também diminuir o consumo exagerado destes ditos vulgares sacos de plástico… em breve as publicarei aqui neste blog…

 

Pág. 1/2

Error running style: Style code didn't finish running in a timely fashion. Possible causes: