Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Por vezes é melhor não nos metermos na conversa...

Atendia na minha caixa duas clientes: mãe e filha. A mãe já tinha idade para ser avó. Enquanto atendia a mãe, a filha ao reparar que eu registava uns bolos e umas sobremesas, disse para a mãe: "não podes comer isso! Já comeste um bolo na pastelaria, sabes que não podes!" Fiquei ali sem saber se continuava a registar  ou se parava.

 

Entretanto,  a filha disse-me que a mãe tinha diabetes e que estava sempre a abusar! É então que uma outra cliente que estava na fila intervém dizendo:" Ah isso não faz mal nenhum, um bolinho ou dois que mal faz!?" A velha senhora toda feliz de estarem do lado  dela, diz para a filha:"vês"!? Mas esta filha não tardou em responder com uma frase, que lamentavelmente eu já não consigo me lembrar.  Foi qualquer coisa, que significava que ela não tinha nada que se meter porque ela é que estava com a mãe e ela é que a levava para o hospital quando era necessário!

 

Nestas situações, prefiro  nem me meter. São coisas muito pessoais. Esta senhora que se meteu depois permaneceu o resto do tempo em silêncio, certamente percebeu que mais valia ter ficado calada!

6 comentários

Comentar post