Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Fobia a multidões

Creio que isto aconteceu a um domingo. O supermercado estava com muitos clientes, mas não aqueles dias mesmo lotados! Na fila tinha aí umas três pessoas, incluindo a que estava a atender. Vejo uma cliente (a 3ª da fila), daquelas frequentes (habituais e conhecidas) a abanar-se muito com um papel e a soprar do tipo respira e inspira.. Pergunto se ela se está a sentir mal. A senhora responde : " Estou bem, só que me faz aflição ver tanta gente, começo a entrar em stresse!" Então a cliente que estava antes desta, imediatamente deu a vez a esta senhora, pois disse que sabia bem o que era ter uma fobia. Esta senhora despachou-se o mais depressa que pode, agradeceu e no fim disse-me que não podia vir mais em dias de aperto. Eu fiquei um pouco impressionada com esta situação, não fazia ideia, que o facto de haver muitas pessoas no supermercado pudesse causar fobia a alguém. Eu também não gosto de estar em lugares com muito movimento e com muita gente, mas nunca pus a hipótese de  considerar isto uma fobia, sempre achei que era uma característica da minha personalidade. E ainda continuo a achar !

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 06.12.2017 19:51

    Eu pensava que era só a mim que me acontecia. Ainda agora vim do supermercado e estavam duas caixas abertas com pelo menos 15 pessoas distribuidas, sendo que 4 pessoas estavam à minha frente e mais umas 4 atrás de mim. Já não é a primeira vez que me acontece ir pousar as coisas e sair do supermercado. Quem me vê ainda pensa que levo alguma coisa comigo por sair assim. E quando cheguei a casa deu-me vontade de chorar por não ter tido mais uma vez de ficar e enfrentar isto. Dá-me ataques de pânico, especialmente quando vou sozinha, quando acompanhada a minha mãe ou o meu marido que sabem do meu problema, tentam distrair-me então lá me esforço muito, mas sinto-me muito mal.
    No meu caso acontece-me em qualquer lugar onde hajam filas e muitas pessoas à minha volta. É terrível mesmo, desejo-lhe força e coragem para ultrapassar isto, eu cá vou tentando, mas sem grande resultado.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.