Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A operadora não pode atender familiares na sua caixa

Não podermos atender pais, marido, irmãos, filhos, namorado, etc., na nossa caixa, é uma norma da empresa. Acredito que seja assim na Sonae e em todas as empresas concorrentes do ramo. Há dias, estava a atender uma colega minha que levava o filhote, e  disse-lhe " mostra lá um sorriso à tia!" Na verdade eu não sou tia do menino, mas é um hábito que tenho com as minhas amigas, chamar-mos sobrinhos e tias no nosso ciclo de amizades. No momento deste episódio fiquei com a sensação que alguém ficou com dúvidas, pois vi um olhar focado em nós. Mas como nada me disseram, deve ter sido apenas impressão minha!

 

Ainda assim, acho que é melhor não usar estes termos, pois não quero confusões!

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.