Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Cliente desconfiado

Observações menos simpáticas , perguntas sem nexo, são factos que acontecem no dia a dia de um supermercado. Há um cliente que quando vai fazer as suas comprinhas mostra-se sempre chateado. Aquele senhor já de certa idade, todas as vezes que por lá passa tem um comentário negativo ou uma reclamação a fazer. Eu já nem ligo até tenho é pena, porque apesar de não o conhecer, senão de vista, o que me dá a entender é que deve ser uma pessoa revoltada. A cada artigo que passo na caixa ele pergunta a que preço passou, ou quanto pesa e depois por vezes diz:"tenho impressão que não era esse o preço"ou "a menina não se enganou nas contas? Eu em casa vou somar tudo para ver se está tudo bem".  É lamentável  que haja pessoas como este cliente que não entendem que nós não estamos ali para enganar ninguém e se por vezes um engano acontece, acreditem que é completamente sem intenção...

 

 

Fiquei impressionada

 

 

 

Assisti a este episódio, que se passou na caixa que estava atrás de mim, com uma grande admiração. Uma senhora que deveria de ter cerca de cinquenta anos, levava duas grades de cervejas. A certa altura o alarme começou a apitar. Eu ainda tinha pouca experiência (em assistir a roubos) e não estava a perceber porque apitava. É então que vejo uma colega (superior) levantar uma das grades e lá estavam: batons, vernizes e coisas do género. Ouvi uns colegas pedirem à senhora para os acompanhar; e ouvi também a senhora a dizer que não tinha sido ela a colocar lá aquilo. Não sei como terminou a história para esta senhora, mas fiquei com a ideia que até tinham chamado a guarda!