Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

E foi há dois anos...

E faz hoje dois anos que fui com as minhas colegas pela primeira vez à SIC, a propósito da publicação do meu 1º livro. Saímos da zona onde vivo com um dia ameno e até com sol, mas o regresso foi debaixo de um grande temporal com muita, muita chuva!

 

Plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro

13958150_GbHTA[1].jpg

Diz a sabedoria popular que só temos uma vida completa quando plantamos uma árvore,  temos um filho e escrevemos um livro. Comigo a ordem foi desta maneira. Mas nunca dei muita importância ao facto. Só quando surgiu o livro é que pensei no assunto.

 

Plantar uma árvore, acho que plantei várias, mas nem sei se todas vingaram. Recordo-me de um marmeleiro , de um maracujá e de um medronheiro, entre outras plantinhas. Do maracujá e  do marmeleiro cheguei a comer os seus frutos, a outra nem sei se vingou.

 

Ter um filho, foi de todas a melhor e mais feliz experiencia que já tive. Não existe outra melhor. Já criá-lo e educá-lo, até que se torne um verdadeiro homem. Isso  é que vão ser elas! Mas com todo o amor, penso consegui-lo!

 

Escrever um livro, foi de facto inesperado. Não foi uma grande obra, mas para uma perfeita desconhecida, teve um bom alcance. Foi uma boa experiencia, o lançamento, as idas à televisão e as noticias na rádio e nos jornais. Um mundo completamente desconhecido para mim.

 

Também se costuma dizer que , dá muito mais trabalho derrubar uma árvore, ler um livro e evitar ter filhos.

 

Além disso, penso existem outros pontos igualmente importantes. E hoje em dia o livro pode ser substituído por um blog, já que comigo foi a partir do blog que cheguei ao livro.

 

Dia Mundial do Livro

 

«O Dia Mundial do Livro é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril. Trata-se de uma data simbólica para a literatura, já que, segundo os vários calendários, neste dia desapareceram importantes escritores como Cervantes e Shakespeare. A ideia da comemoração teve origem na Catalunha: a 23 de Abril, dia de São Jorge, uma rosa é oferecida a quem comprar um livro. Mais recentemente, a troca de uma rosa por um livro tornou-se uma tradição em vários países do mundo.»

                                                                   ( texto copiado da internet)