Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Sem palavras

caminhando[1].jpg

Chega à minha caixa, aquele cliente, sobre o qual já aqui falei muitas vezes, principalmente da sua constante boa disposição. Cumprimenta-me com um aperto de mão,  noto logo que algo se passa, pois ele não vinha com piadas e brincadeiras como é hábito. Pergunto se está tudo bem, ao que ele responde. "não, está tudo mal!". Então eu pergunto se é a esposa que está novamente doente e ele responde: "não,  doente ela não está, já está, é enterrada!" Neste momento, eu fiquei bloqueada, surpreendida, sem saber o que dizer, pois ainda há tempos os tinha vistos lá aos dois.

 

Foi aquela doença maldita, houve uma altura que a senhora esteve internada, mas depois já lá ia de novo com o marido, é lamentável, eles chegavam a ir lá quase diariamente, sempre juntos.

 

Fiquei triste, nós vamos nos afeiçoando ás pessoas...claro que depois sentimos a sua falta

Há muita falta de... educação

Digo à cliente que aquele cupão de 5 euros só acumula se fizer compras no valor de 20€, isto porque o valor das compras da senhora, dava cerca de 12€, responde-me a senhora: " Ah...mas eu ainda não acabei de me aviar, ainda me faltam umas coisas"! E nisto sai a ir buscar o que lhe falta, e eu ali com a conta empatada, com pessoas na fila! Coloco a conta da senhora em espera, retiro os sacos já embalados do tapete, coloco-os no chão ao meu lado e atendo o cliente seguinte, o outro cliente seguinte.  É então, que a   cliente que deixei a conta em espera, passa pela fila com os artigos direita a mim. O normal, seria a senhora ir para o fim da fila, mas não, nem pediu licença nem nada! E quando eu lhe disse que ela tinha de aguardar, fez-me uma cara medonha!

Anda tudo doido, é  cada falta de educação. Haja muita paciência!

Quando damos pela falta de determinados clientes

Há um simpático casal que vai sempre lá às compras, são uns velhotes muito giros, bem vestidos, a senhora muito bem maquilhada, unhas sempre muito bonitas. É sempre o senhor que arruma as compras, pois a senhora, apesar de uma linda aparência, tem problemas físicos, não visíveis, que a impedem de se despachar a arrumar as coisas, apenas é ela quem trata dos cartões, cupões e pagamento. O senhor  diz sempre:" desculpe vir incomodar" ao que eu respondo, que eles alegram o meu dia.

Certa vez, a senhora vinha sozinha com outra senhora, estranhei, mas  tive receio de perguntar, pois achei-a triste, e a  resposta poderia ser mais triste ainda. Mas partiu dela própria me dizer, que o esposo estava doente, e que tinha deixado de andar. Disse-me que era ele quem a ajudava, porque estava melhor que ela em termos de saúde, mas agora era ele quem pior estava.

Passaram alguns dias e ontem lá esteve novamente a senhora, e disse que o esposo continua na mesma, mandei-lhe cumprimentos, e as melhoras. Fiquei com tanta pena. É triste deixar-mos de ver certas pessoas por quem já nutríamos tanta simpatia, e saber que o motivo é tão mau e que o mais certo é nem voltarmos a ver lá essa pessoa!  Pessoas como estas não são assim tantas, e deixam muitas saudades!

 

Que falta de respeito...

A falta de respeito é uma coisas que me tira do sério. Estou a fazer um troco a um velhote, daqueles a quem é necessário fazer a contagem moeda a moeda, nota a nota,  devagar, e está um fulano a chamar em voz alta e como se estivesse em pleno direito e não estivesse ali mais ninguém: " ó menina está a ouvir ou não...onde é que estão os fósforos"! Tenho de me abstrair daquele ruído horrível para que o velhote entenda o troco, e depois ainda tenho de ouvir o outro cliente a dizer: " olha...não responde"!

Que falta de educação!

 

 

O dinheiro não chegava para pagar duas coisas, teve de levar apenas uma

Hoje, aconteceu mais uma daquelas situações, em que um cliente não tinha dinheiro suficiente para pagar o total das suas compras. Um senhor já de idade apenas levava tomates e um pacote de queijo barra em fatias. Quando ele viu que não tinha dinheiro que chegasse disse-me:" só tenho este dinheiro na carteira, o que eu faço?" E eu - se calhar respondi friamente - pois disse: " então, tem de deixar cá uma das coisas!" E ele disse que deixava ficar o queijo. Na altura tive de agir assim, não podia fazer nada, mas lembrar-me do episódio deixa-me triste! Ponho-me a pensar: se calhar o senhor até nem tinha o dinheiro naquele momento, mas tinha em casa...

moneydrop.jpg

A falta de humildade

Se há coisa que me desgosta ( nem sei se esta expressão se utiliza) é a falta de humildade por parte das pessoas. Como sabem o Continente oferece sacos de congelação, sacos grandes para artigos de porte maior, etc.. Acontece que com estas alterações, houve um atraso na chegada destes sacos e estivemos um  ou dois dias sem os ditos . A maioria dos clientes foi compreensiva e entendeu a situação. Mas também houve um ou outro cliente que reclamaram, e em especial uma cliente ( que está sempre mal humorada) que disse assim." mas vocês são obrigados a dar esses sacos! " Subiu-me assim uma coisa à cabeça e respondi: " Nós não somos obrigados, aliás a oferta dos sacos ( de congelação) è uma gentileza do Continente. De certo que já reparou que não encontra esta oferta em outros supermercados!" Nem me deu resposta!