Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Todos os anos assisto a este "filme"

Mais um tão esperado mês de agosto. Muitos portugueses emigrantes estão de férias. E continuam a usar na mesma frase as duas linguas, quer nas conversas uns com os outros, quer com as operadoras de caixa, quando estão a ser atendidos, para perguntar alguma coisa, ou até para dizer um simples obrigada.

transferir.jpg

Encontrei esta imagem na net, e resolvi copiar...apetecia-me colocar no supermercado :)

Nós, não estamos habituados a ver esta situação

Como de costume, nesta altura do ano, já chegaram os sotaques, ou melhor os emigrantes. A língua francesa, principalmente,  já se ouve nos corredores e linha de caixa do supermercado, onde trabalho.

 

Hoje  um casal já habitual, observou uma situação com emigrantes, e comentaram-na comigo. Disseram-me que era um jovem casal português a falar francês (acho que os ouviram a falar as duas línguas). Tinham uma criança com eles que deveria ter uns dois anitos. Acontece que o dito casal, deixou a criança sentada no carrinho sozinha num corredor, enquanto eles, os pais, andavam em outros corredores,  longe da criança. Esta senhora, que falava comigo, até me disse que teve de desviar o carrinho da criança para passar e os pais completamente alheios a tudo. A mulher ainda me disse, que ela bem poderia ter levado o carrinho com a criança dali para fora, que eles nem se dariam conta!

 

Entretanto, consegui ver o dito casal e a criança, que me pareceram, bem tranquilos.

 

Disto eu tiro pelo menos três  conclusões: ou no país onde eles estão a viver há tanta segurança, que faz com que eles estejam convictos que não haveria qualquer problema; ou acham que estando em Portugal e na terra, ninguém faria mal à criança; ou ainda, são daqueles pais tranquilos, sem stresses!

 

imagem23.jpg

Mas, a criança nem reclamou nem nada!? Que criança, tão calminha!

Agosto - o mês dos sotaques

Como sempre, o mês de agosto, é o mês em que mais se ouvem os sotaques. Ora dos nossos emigrantes, ora mesmo de estrangeiros que os acompanham. No local onde trabalho a língua francesa é mesmo a mais habitual. Já deixei de estranhar, utilizarem na mesma frase, as duas línguas, fazem-no de uma forma tão natural que nem se dão conta!

Um destes  dias uma senhora perguntava-me com o cartão multibanco na mão se "aceitávamos aquela carta" e eu pergunto "que carta?" , mas depois entendi logo que se referia ao cartão, e respondi logo que sim, mas aproveitei para reforçar discretamente (não fosse a senhora ficar ofendida) que aquilo era um cartão!

regressar.jpg

Os emigrantes e as férias

Todos os anos nesta altura, notamos a chegada das férias, pela presença do sotaque dos emigrantes. O sotaque alemão,  inglês, mas principalmente francês, já se ouve nas filas e nos corredores do supermercado. É engraçado como os portugueses misturam na mesma o francês e o português! Os emigrantes que vivem no nosso país, os ucranianos por exemplo, quando estão a falar uns com os outros falam na sua língua de origem, mas os portugueses que estão nos países de expressão francesa, mesmo estando em Portugal e entre portugueses falam mais francês que português. Ontem mesmo, uma portuguesa fez-me uma pergunta em português, eu respondi e ela respondeu "dácore"!

A linguagem dos emigrantes

Quase todos os anos nesta altura, costumo falar nos emigrantes,  pois eles não conseguem passar desapercebidos. E o que mais me chama à atenção é a linguagem que eles usam. Por vezes misturam o português com o francês, o que faz com que não saibamos  se são portugueses ou estrangeiros. Chegam a obrigarmos a entender aquela linguagem, e no fim de contas, só falaram assim por hábito, parece que se esqueceram que estão em Portugal.

Será que sou só eu achar isto?

As férias, os emigrantes e o portuganhês

Todos os anos nesta altura, notamos no supermercado uma grande afluência de emigrantes.  E acontece sempre ouvi-los a conversar. Eles mesmo sendo portugueses falam mais a língua onde vivem e trabalham do que a sua própria língua. Que eles façam isso entre eles eu até compreendo, pois deve ser difícil mudar hábitos, mas pelo menos com as outras pessoas, no supermercado por exemplo (com as operadoras), podiam fazer um esforço e falar português de Portugal. Ontem uma cliente queria perguntar se tínhamos vinagre de maçã e usava expressões mais francesas do portuguesas e depois era complicado entendê-la!

A pubella

Desde que estou neste trabalho, que me lembro sempre desta altura do ano, em que os emigrantes vêm passar as suas suas férias a Portugal. E é sempre a mesma coisa no que toca à língua, falam mais na  do país onde estão, do que em português. Hoje desdobrei-me para explicar uma questão em francês porque pensei que o casal era mesmo francês, mas na verdade eram ambos portugueses.

 

Será que se estavam a divertir ás minhas custas? É que na mesma conversa misturam o português com o francês!

 

No final deixaram o talão para eu colocar sabem onde? Na "pubella"! Sabem o que é ? Caixote do lixo...

 

images[6].jpg

Portugueses de Portugal...

 

 

 

Bem uma simples operadora de caixa vive cada filme... Então o capitulo de hoje tem como intervenientes um pequeno grupo de amigos que veio ás compras, suponho que iam fazer um churrasco (mas isso  nem é importante para o caso). Falavam todos em francês, eu ia percebendo alguma coisa, mas nem tomei muita atenção , pois estava fazendo  meu trabalho.

 

Houve uma altura em que se lembraram que faltavam um artigo, e então e em francês perguntaram-me onde ficava e eu com alguma dificuldade lá lhe disse onde ficava, e tudo correu bem pois localizaram-no logo. No final eles agradeceram com um "merci". Eu pensei logo que pelo menos podiam aprender a dizer obrigado, quase todos os estrangeiros sabem pelo menos essa palavra. Daí por um bocadinho estando eles ainda próximos vejo chegar um casal conhecidos deles e não é que eles desatam todos a falar português! Pelo que entendi eram emigrantes portugueses que trabalhavam em França e que estavam cá de férias! Fiquei triste, pois fiquei! Tantas saudades de Portugal e afinal parece que querem esquer a língua... será isto normal?