Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Quem mais empata a fila?

Houve  uns momentos de enchente no supermercado onde trabalho. Era para muitos a hora de almoço, aquela  em que é para  ir a correr ao supermercado.

 

Estava a atender uma velhota, uma cliente habitual, que é, ou por natureza, ou por algum problema de saúde, lenta. Mas não quer ajuda, pois quer separar os artigos nos sacos a seu gosto. Entretanto,  lá se despachou e o próximo cliente, é um homem aí dos seus 40 anos. Não quer sacos, quer colocar os artigos no carrinho a granel. Mas, certamente é daquelas pessoas muito organizadas, e fazia tudo de forma igualmente lenta, e por vezes, até tirava e mudava as coisas de lugar.

 

Na fila estava uma senhora só a olhar para o relógio...Comecei  a stressar de a ver tão stressada. Eu bem tentava que o senhor se apressasse, mas, enfim, não dava, ele parecia que estava sozinho ali e que não havia filas. Até que a senhora em voz bem alta desabafa: "pelo amor da santa, isto assim não!"  O senhor, nem reagiu, foi como se não estivesse a falar dele.

 

Uma ideia: na hora de escolherem a melhor fila, ficar atrás de  velhotes, é mau, pois demoram mais nas tarefas, mas ficar atrás de um homem de média idade, ainda pode ser pior!

imagem676k.jpg

Que tal começar pelo início!?

Uma senhora entra no supermercado, escolhe os artigos que pretende levar, coloca-os no carrinho. Dirige-se para a linha de caixas. Coloca os artigos no tapete. Pergunto se vai precisar de sacos, responde:" não, tenho sacos no carro"! Vou registando os artigos que vão ficando do lado de saída. A cliente não está a arrumar as compras, está a mexer no telemóvel. Como existe a aplicação do continente, suponho que esteja á procura de algum desconto em código para me dizer. Quando lhe pergunto se tem cupões. Responde-me que os vai imprimir á máquina. A máquina está um pouco longe da minha vista, mas vejo perfeitamente a senhora imprimir os cupões e sair para a rua.

 

Não posso colocar a conta em espera e atender o cliente seguinte, porque tenho toda a área cheia de artigos, e o cliente seguinte, também tem muitas coisas. Se calhar, dou meia volta e coloco eu as compras de volta no carrinho da cliente - pensei .



Mas onde se meteu a cliente, será que desistiu e não disse nada!? Nada disso, regressa, com os sacos, que decidiu ir buscar ao carro!

 

Porque será, que ainda há pessoas que não se habituaram a levar os sacos do carro, e a imprimir logo os cupões!? Se a máquina está logo á entrada deve ser por essa razão. Não é por mim, porque eu posso esperar pelos clientes, aliás, tenho mais é que esperar, mas quem está na fila, a ver esta situação toda...

 

E depois esta senhora ainda me pede desculpa a mim... eu digo " não é por mim..." lá   ouviu um desabafo de uma senhora que estava lá mais atrás, pode ser que se lembre dele na próxima vez!

 

E este sistema  entrar - escolher artigos - ir pra caixa - imprimir cupões - fazer os outros esperar - ir ao carro buscar sacos - fazer os outros esperar - regressar- arrumar artigos - fazer outros esperar - pagar - sair é utilizado muitas vezes...

 

Quando uma pessoa se esquece uma vez ou duas, e se até nem está muita gente, não é grave, mas por vezes, se eu como cliente, estou sempre a ter esta atitude, a fazer os outros esperar...tenho de tentar mudar a minha atitude. É tudo uma questão de hábito e de organização! Não me levem a mal...é só uma dica, para o tempo de espera nas filas ser menor.

 

organize.jpg

 

 

De quem é o dever!?

cadernetaangybirds.jpg

 

A propósito das cadernetas dos "Angry Birds", uma cliente, uma senhora ainda nova, em vez de me entregar a caderneta preenchida para levar o peluche, entrega-me a caderneta com uns  selos colados e os restantes  ainda dentro das saquetas. Vou registando as compras e coloco o peluche de lado.

 

Digo-lhe que a caderneta não está completa, ao que a senhora me responde:" Sim, mas estão aí, pode colá-los"! Isto num dia com filas. Respondo  que só pode levar o peluche com a caderneta preenchida e a senhora insiste: "Então mas não pode colar você!?" Volto a dizer,  que é o cliente que tem de entregar a caderneta preenchida. Responde-me "então tem de esperar". Digo-lhe: " Não posso ficar à espera, a senhora preenche a caderneta enquanto eu vou atendendo, e depois quando estiver, eu registo o peluche"! A senhora paga as compras e fica lá na ponta a colar os selos insatisfeita! Uma senhora na fila começa a abanar-se e a dizer: " Isto até me está a dar calores"! A senhora dos selos olha, mas não responde.

 

Após esta cliente sair, a outra senhora que estava na fila, diz-me que ficou com vontade de abanar esta cliente!"

 

Isto é ou não é estranho?

 

Poupar em tempo, também é poupar

Há visitantes que por aqui passam, que dizem que estou sempre a queixar-me. Então esta, se calhar  é mais uma...

poupar.jpg

Uma velhota entrega-me um molho de cupões e  pede-me para eu ver se há algum que sirva. Como era uma velhota, eu ajudei-a, ia lendo os cupões e perguntado se a senhora levava o artigo. Havia até cupões do mini-preço misturados. Foi um processo demorado, para se concluir que a senhora não levava nada do que tinha nos cupões e que havia cupões passados da data.

 

A seguir atendo um senhor que estava impaciente com a demora, já que tinha apenas um artigo. Depois chega uma cliente, uma jovem mulher, que me entrega logo um molho de cupões, mas como era uma pessoa mais nova, pedi-lhe se me podia dar os cupões apenas, dos artigos que levava.  A senhora respondeu: "Isso você é que tem de ver, é o seu trabalho"! Respondi apenas "está bem"!  Resolvi passar todos os cupões, enquanto a cliente esperava. Houve até um cupão de um artigo, que a cliente não trazia, mas foi á prateleira buscá-lo e depois aproveitou para ir buscar um outro. Demorou algum tempo, para quem esperava, pois também tinha de confirmar se os cupões correspondiam ao cartão, já que a senhora tinha dois cartões continente. Mas, era tudo obrigação da operadora.

 

Quando esta senhora saiu da caixa, a cliente que estava a seguir, foi tão critica com a anterior e estava cheia de razão, pois era uma pessoa tão nova. Até disse: " eu antes de entrar vejo os cupões que tenho e vejo as coisas que preciso, organizo tudo eu, não é aqui na caixa! Que falta de respeito pelos outros!"

 

Não levem isto como uma queixa, mas sim como uma chamada de atenção! Tentem colocar-se na fila de espera, e pensem, se não seria mais fácil para todos, cada cliente tomar conta dos seus artigos, dos seus cupões, sei que andamos sempre em correrias, mas apenas uns breves minutos, já se conseguia poupar em tempo!

Pagar as compras com moedas de baixo valor

dinheiro.jpg

De vez em quando, acontece, clientes fazerem o pagamento com muitas moedas, chegam até a entregá-las em sacos. A maçada, é ter de as contar e estar a ver outros clientes na fila a desesperar com a demora, principalmente, quando é com medas de baixo valor, e haver um engano na contagem e ter de a repetir. Mas, penso, que não posso rejeitar que o cliente pague assim...

 

Por isso, apenas posso, pedir um pouco de paciência!

O dia dos velhotes irem ao supermercado

picture453[1].jpg

Hoje, dia 10 é o dia em que os reformados (não só os reformados, mas todos os que recebem da segurança social) recebem a sua pensão, por isso é o dia de irem muitos velhotes às compras!

 

Acontece que logo o primeiro senhor velhote que atendei não conseguia acertar com o código do seu multibanco. Ora dava código errado, ora o senhor não marcava primeiro o verde. Tanto tempo ali, pessoas a mudaram de fila, pessoas a soprarem de impaciência. Até que o senhor disse para tentar outro cartão, e à terceira lá conseguiu pagar a conta.

 

Uma senhora a reclamar porque não achava a acetona, chamei apoio, lá conseguiu, mas veio me dizer que mudaram o sitio, que a embalagem estava diferente, que não fazia sentido o lugar onde estava.

 

Outra velhota queria passar com o carrinho sem primeiro colocar as coisas no tapete para serem registadas, e quando lhe disse para meter as coisas em cima do tapete, respondeu que só cá vinha uma vez por mês e nunca era da mesma maneira.

 

Um casal, conforme era o momento de pagar , um deles lembrava-se de ir buscar mais alguma coisa, as vezes que fiz total e que depois tinha de voltar atrás, e nem se preocupavam com quem estava á espera, parecia que era o dia deles, e que não estava ali mais ninguém!

 

Eu até costumo ser paciente e compreensiva com os velhotes, mas parece que neste dia, me calharam os velhotes mais cromos!

 

 

A cliente que deixou um artigo no tapete para que este lhe guardasse a vez

Uma cliente coloca um artigo sobre o tapete e diz-me "espere só um bocadinho". Entretanto chega uma outra senhora com um carrinho, eu ainda olho em redor para ver se encontrava a senhora do artigo, de seguida  pego  no artigo  e coloco-o de parte. Entretanto já eu ia a meio do registo da cliente do carrinho, quando a outra cliente regressa e me diz: "Então? Eu pedi  para esperar só um bocadinho!?" Ao que eu respondi : "Sim, mas a senhora ainda demorou e eu não podia ficar aqui parada!" Deitou-me um olhar de desdém, pegou no artigo e foi para outra caixa!

embarga.jpg 

Esquecer o código do multibanco

145.jpg

Recentemente, após embalar as compras,  uma cliente ao marcar o código no multibanco, para efetuar o pagamento das mesmas, aparece a mensagem "código errado"! A cliente começa a ficar nervosa e na segunda tentativa, diz que não se lembra do código, que teve uma branca...e pede que a deixe pensar um bocadinho. Como ainda não tinha clientes na fila, disse para ela ficar à vontade. Era uma cliente muito jovem, e certamente foi mesmo uma branca, e ia-se lembrar.

Entretanto começam a chegar pessoas, a cliente está ao telemóvel a tentar contactar o marido, que não está a atender. Coloco a conta em espera e vou atendendo outras pessoas. Vejo que a cliente continua ao telemóvel.

Coloquei-me no lugar dela. Sim, e se me acontecesse algo assim! Ninguém está safo de ter um esquecimento, afinal há tanta coisa em que pensar, tantos números para decorar. E depois ter algumas pessoas a observar ainda se torna mais difícil.

Entretanto a senhora pede para fazer uma segunda tentativa, mas novamente dá "código errado". "Só já tenho mais uma tentativa, não é"?! Voltou a pegar no telemóvel e a tentar contatar o marido. Já devia ter passado aí uma meia hora e nada.

Entretanto a cliente lá consegue que o marido atenda e lá marca corretamente o código. Pediu desculpa, e eu disse-lhe que era normal, que por vezes acontecia.

Afinal pode acontecer a qualquer um!

 

Factor: esquecer o código do multibanco

Porque deixa o cliente as compras no tapete e vai...a algum lado

Acontece, por diversas vezes,os clientes deixarem as compras lá no tapete e irem "dar uma voltinha"! Acontece nas mais variadas razões, das quais, passo a numerar algumas:

- "Ah vou ao carro buscar os sacos, esqueço-me sempre deles no carro!"- tudo bem mas porque só se lembrou agora quando as compras já estão no tapete e há pessoas na fila que vão ter de esperar mais um bocadinho.

- " Vou só ali à maquina tirar os cupões!"- certo, mas e se fosse antes!?

- " Esqueci-me do frango, vou num instante à charcutaria!" - mas ir a uma secção envolve tirar senha e esperar, porque se lembrou só agora que já tem as compras no tapete!

- A operadora pergunta se tem trocos e o cliente diz que estão no carro e novamente vai embora, e mesmo que a operadora diga - "deixe estar", o cliente vai buscar moedas ao carro.

- Quando o cliente se lembra que já não dão sacos e que o melhor é ir à rua ( parque) buscar um carrinho para levar as compras até ao carro.

- Outras vezes o cliente simplesmente desaparece, sem que a operadora conheça o motivo, apenas desaparece e aparece depois cansado e já com as outras pessoas da fila e a própria operadora a desesperar.

É que agora colocar uma conta em espera quando o tapete está cheio de artigos por ensacar, é um pouco mais complicado, corre-se o risco de misturar os artigos de uns clientes com os outros!

 

Factor: cliente ausenta-se

Intolerância e impaciência nas filas

Estou na primeira caixa, a dois metros do balcão de informação. A cliente que estou a atender confessa-me que se esqueceu do cupão dos 10%, e como está tão perto da nova máquina que imprime os cupões, digo-lhe para ir lá imprimir. Estando ali tão perto, ia demorar cerca de um minuto, se estivesse mais longe eu colocava a conta em espera. Mas a cliente que estava a seguir, disse logo num tom altivo :"então e eu fico à espera!?" Ao que eu respondi : "é rápido"! Sempre esta intolerância e impaciência  nas filas!