Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Os clientes do costume...

 

 
Como diz o título deste post, clientes do costume, porque mesmo sem saber nomes já conheço algumas características destas pessoas:
Ø O Sr. Doutor, chame-o assim porque ele faz-se sempre importante e esta palavra é utilizado por ironia. Este senhor pede-me favores a mais. Da última vez que o atendi ele levava quatro embalagens de morangos de 500g e pediu para colocar um em cada saco. Pedido esquisito!
Ø A cliente esquecida, porque quando coloca os artigos no tapete volta sempre atrás buscar algo que se esqueceu e já por diversas vezes pára a fila;
Ø Os clientes que adoram coleccionar sacos. Pedem-nos, escondem-nos e depois pedem mais. É preciso muita lata!
Ø O senhor dos provérbios, muito simpático, espera sempre porque gosta que seja eu a atende-lo porque acha que eu tenho muita paciência com ele. Este senhor é um velhote encantador...
Ø O Sr. Assobio. Este senhor está sempre a assobiar. Talvez um dia lhe diga para pausar enquanto eu o atendo, porque a melodia atrofia-me o cérebro!
Ø O Sr. preconceituoso. Já se recusou a ir á caixa de um colega, porque este usa um brinco. Já falou mal do Sócrates por este aprovar casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Ø A amiga de uma ex-colega. Conheci esta cliente por ser amiga de uma colega que lá trabalhava e agora conversamos muito porque temos filhos da mesma idade e então trocamos confidências sobre as peripécias dos miúdos. " O meu já faz isto" e " o meu já fez aquilo". Relatos de mães!
Ø A madame e a empregada. Esta cliente chega á caixa e fica a descansar e espera que a empregada coloque os produtos. É uma senhora muito simpática...
Ø O fala-barato ou "o senhor boa disposição". Este senhor está sempre bem-disposto, cumprimenta-me sempre com um aperto de mão. Diz que conheceu pessoalmente o "tio Belmiro" e o filho Paulo. Por vezes as coisas que ele me diz nem sei se está a brincar ou a falar a sério...
Muitos mais existem, faria um testamento se falasse de todos. Cada um com as suas manias, todos vão às compras ao mesmo local.