Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Cartão continente associado ao número de contribuinte

Por diversas vezes os clientes perguntavam o porquê de o número de contribuinte não estar associado ao cartão continente, como acontecia na farmácia, ou mesmo em outro supermercado da concorrência, pois bem, agora no continente também o pode fazer. Assim, uma vez associado, basta só dizer que quer a factura com contribuinte, e não é preciso dizer o número, ou mostrar o cartão, porque fica no sistema. No entanto, se alguma vez,  não quiser naquele número mas em outro, é só comunicar ao operador.

 

contrbuintef.jpg

As pessoas, por vezes, parece que não sabem o que querem!

Pergunto ao cliente se quer fatura. Primeiro diz:" nãooooo", (como quem diz de jeito algum) . Quando estou a fazer o total  diz :"Ah espere,  quero, já estamos em novo ano fiscal, não me lembrava"! Ainda foi a tempo de eu voltar ao sistema para fazer fatura. Mas depois, diz-me: "ah, deixe estar, eu não sei o número de cor"!

 

Depois, tive de anular o pedido, colocar a conta em espera e recuperar o talão, é um processo habitual no nosso sistema. Até aí tudo bem, só quem está na fila é que não gosta muito, pois demoramos mais um bocadinho.

 

As pessoas, por vezes, parece que não sabem o que querem!

fatura3265.jpg

O contribuinte e a factura

Hoje foi um dia com muitas compras de material escolar, e daí muitas facturas. Eu ainda há pouco tempo tinha falado neste assunto. A dado momento, quando eu dizia a um senhor que a factura tinha de ser com o nome e o contribuinte da filha, ele respondeu:

- Não não, é o pai que paga, é em nome do pai que vai!

Outro senhor respondeu:

- Eu não tenho que dar número nenhum, estou a pedir factura e você só tem é que passar, o resto é cá comigo!

 

Nós temos junto a todas as caixas, a informação  (num folheto) de que o cliente tem de registar o número do contribuinte no balcão de informação, porque a factura tem de ser passada em nome do aluno, mas nem todos aceitam! Acho que o continente ao ter a dita informação está a tentar ajudar os clientes, mas se existem aqueles que são do contra e que acham que "eles é que sabem", o que é se faz? Eu cá não me preocupo mais, fiz a minha parte!

Facturas de material escolar

Ainda não chegamos a setembro, mas as compras de material escolar já começaram. E como é normal, os clientes querem factura! Só que passar factura não é algo assim tão simples! Mas devia , não é!? Acontece que a factura do material escolar, segundo a informação que temos, tem de ir com o número de contribuinte preenchido. E para isso o numero do contribuinte tem de estar registado no continente, caso contrário, na factura vem escrito "consumidor final" e nas finanças não aceitam.

 

O que lhes peço é que antes de comprarem o material, vão ao balcão de informação com o cartão de contribuinte, e  peçam para confirmar (se tiverem dúvidas) ou registar naquele momento. Assim  quando estiverem na caixa já está tudo operacional e evitam-se esperas desnecessárias!

 

Tentem também, se possível, informarem-se em nome de quem deve de ir a factura, porque nós não temos certezas nesse aspecto. Há dias eu tinha na minha fila dois clientes com perspectivas diferentes em relação ao assunto: um senhor dizia que a factura tinha de ir com o contribuinte e com o nome do pai, uma vez que era o pai que trabalhava e quem descontava; a outra cliente dizia que lhe tinham informado que as facturas tinham de ir no nome dos filhos, e no caso dela, tendo quatro, tinha de pedir quatro facturas e cada factura em nome de cada um dos filhos.  Olhavam para mim, se calhar, à espera que eu dissesse alguma coisa, mas também eu fiquei com dúvidas. Perguntei a uma amiga que trabalha em contabilidade e também ela me disse ter dúvidas, porque a lei está sempre a mudar. Porém, aconselhou-me a que eu pedisse factura no nome do meu filho.

 

Mas de qualquer forma, preparem-se para esperar nas filas, enquanto nós passamos facturas, pois para setembro as compras de material escolar vão ser muitas!

 

 

Actualização pelo comentador Jorge:

 

«As faturas para serem aceites têm de ter nome, contribuinte e localidade, o NIF a colocar é da pessoa a que está a estudar ou seja a quêm diz respeito o beneficio fiscal,ao colocar a fatura num membro (Pai, Mãe por exemplo) que não estejam a estudar as finanças podem e devem recusar a fatura como custo fiscal. No caso concreto descrito de uma senhora ter 4 filhos, bastaria colocar o valor da fatura num dos filhos, o limite de dedução é feito pela globalidade do agregado familiar e não individualmente.»

 

Ainda em relação às facturas do material escolar

Na altura das facturas de material escolar,  a propósito deste post, surgiam algumas dúvidas. Resolvi enviar um email para as finanças, na esperança que o esclarecimento fosse tão claro quanto a clareza da minha questão. Mas a resposta foi muito técnica, a meu ver.

Deixo uma cópia do email que enviei, bem como a resposta que obtive cerca de 10 dias depois:

 

meu email:

Boa tarde,
Queria tirar duvidas à cerca das facturas do material escolar para efeitos de IRS.Se uma factura tiver escrito no lugar do número do contribuinte "consumidor final" fica sem valor ou posso colocar o numero de contribuinte à frente? E tem de ser no nome ( e contribuinte) da criança ou pode ser no do pai? A factura pode vir passada manualmente? Pedia que me esclarecessem para também eu poder esclarecer.
Obrigada

 

Resposta:

Em resposta ao seu email informo que nos termos do artº 78 nº6 al.b) do CIRS ( Código do Imposto sobre Rendimento de Pessoas Singulares), para que  as despesas de educação possam ser deduzidas à colecta, estas deduções,  só podem ser realizadas se:

Mediante a identificação,  em factura emitida nos termos legais, do sujeito passivo ou do membro do agregado a que se reportem, nos casos em que envolvam despesa.

Com os melhores cumprimentos

A Funcionária

 

 

Factura com contribuinte, com consumidor final e com o nome...

 

Um Sr. pede-me para passar factura. Peço-lhe o número de contribuinte. O cliente pega num papel enorme, e desenrola-o (parecia um rolo de papel higiénico). E fica ali minutos a procurar o número pretendido. A fila está grande. A filha do Sr. pergunta: "então não encontras?" Ele responde: "Não estou a ver...!" Eu intervenho dizendo: "posso passar só com o nome..." Ele concordou, fiz a factura e coloquei o nome. Quando este senhor viu que estava na factura, consumidor final, o homem teve uma atitude brusca. Disse-me que eu podia ter esperado; que aquilo não podia ir assim; que eu estava com pressa.

 

Enfim... Pedi que se dirigisse ao balcão de informação. A minha colega teve de passar toda a factura manualmente e colocar o contribuinte que ele entretanto encontrou. Fez queixa de mim dizendo que eu estava com pressa e não esperei. Ainda tive de ouvir a minha colega dizer-me que eu devia ter esperado. Sim eu devia ter esperado, mas o sistema aqui há uns tempos dava para colocar o contribuinte depois, mas agora se não introduzimos o número assume logo como consumidor final. Se calhar, repito, podia  ter esperado mais tempo. Mas e as pessoas que estavam à espera? Se o cliente precisava de factura não deveria ter logo à mão o contribuinte?

 

Sai um: