Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Sacos? Confirmado! Cupões? Confirmado!

Há situações que podem acontecer a uma pessoa, uma ou duas vezes, depois, a pessoa muda de atitude, porque percebe que não está correta, e que está a prejudicar os outros.

 

Refiro-me aquela pessoa, que só se lembra que tem de ir buscar os sacos ao carro, quando está a colocar os artigos no tapete, e lá vai a correr, depois quando pergunto se tem cupões, lá vai a correr tirá-los à maquineta, porque se esqueceu de o fazer antes.

 

E se, ao estacionar o carro,  se lembrasse, que ia entrar num supermercado para fazer compras, e que, por isso, tinha de levar os sacos. Entretanto, também não trouxe cupões de casa , e também não tem a aplicação, mas, está a passar por aquela maquineta à entrada, que imprime uma segunda via dos cupões, o melhor era imprimi-los já!

 

Assim já ia mais bem preparada e não iria atrasar a fila!

 

Não imaginam as vezes que esta situação acontece. As pessoas bem que podiam ser mais pro-ativas neste aspecto, não custava nada! É tudo uma questão de organização e de civismo!

 

organizar.jpg

As crianças entretêm-nos tanto...

peinino.jpg

Uma avó passa um brinquedo ao netinho, depois de estar registado. Esta criança devia de ter no máximo três aninhos.

 

Netinho: É pra mim!?

Avó: Sim!

Netinho: Pra levar?

Avó: Sim...

Netinho: Posso? Levar pra casa!? E não é caro!?

 

É neste momento que todas as pessoas que estão assistir, sorriram. A avó disse: "pois, estamos sempre a dizer que é tudo caro, e ele ficou preocupado."

 

Mas não deixou de ser ternurento  Quantas vezes nós dizemos aos nossos filhos que as coisas são caras, e mesmo assim eles insistem, sem se preocuparem com preços. Esta criança tão pequenina, preocupada já com estas questões... é caso para dizer que é de pequenino que se torce o pepino.

 

Falar ao telemóvel enquanto está na caixa do supermercado

 

Este episódio que hoje conto, faz lembrar aquela frase :"se conduzir não fale ao telemóvel". Chega uma senhora à minha caixa com o seu carrinho cheio, a abarrotar de artigos. Vai colocando os artigos com uma só mão, porque a outra está a segurar o telemóvel. Depois de encher o tapete, e ainda ao telemóvel passa para o outro lado com o carrinho ainda com artigos. Digo-lhe que não pode passar porque ainda lá tem bastantes artigos. Pede desculpa pela distração e vai de novo para o sitio certo. Continua a conversa e distraidamente volta a passar com o carrinho para o lado de saída, volto a fazer o reparo. A senhora até pediu desculpa e reconheceu o seu erro/distração. Mas eu já estava pronta para uma terceira vez!

 

Lá entende que o telemóvel lhe está a atrapalhar o raciocínio e desliga. Entendem porque escrevi aquela frase logo no inicio? Porque estarmos ao telemóvel e a fazer outra coisa ao mesmo tempo, não é uma boa opção. Nem conduzir e estar ao  automóvel, quer seja a falar, a enviar mensagens ou a navegar, nem estar na caixa a tratar das compras. Mas, pelo menos na caixa o perigo é menor...só que dá para compreendermos o quanto nos afeta fazer as duas coisas e tirar uma grande lição!

 

Afinal havia outra...regra

imagem3265.jpg

Julgava eu que tinha aprendido uma grande regra para economizar na ida ao supermercado, quando me ensinaram a não ir com fome, porque a fome faz-nos comprar coisas que não precisamos.

 

Entretanto, agora aprendi outra: também não podemos ir às compras de barriga muito cheia, porque, assim sendo, só nos vamos focar em produtos de higiene, beleza, limpeza, e esquecemo-nos dos alimentos, que são o bem mais essencial!

 

Bem, se calhar o melhor é  arranjar um meio termo...se conseguirmos!

 

Quem mais empata a fila?

Houve  uns momentos de enchente no supermercado onde trabalho. Era para muitos a hora de almoço, aquela  em que é para  ir a correr ao supermercado.

 

Estava a atender uma velhota, uma cliente habitual, que é, ou por natureza, ou por algum problema de saúde, lenta. Mas não quer ajuda, pois quer separar os artigos nos sacos a seu gosto. Entretanto,  lá se despachou e o próximo cliente, é um homem aí dos seus 40 anos. Não quer sacos, quer colocar os artigos no carrinho a granel. Mas, certamente é daquelas pessoas muito organizadas, e fazia tudo de forma igualmente lenta, e por vezes, até tirava e mudava as coisas de lugar.

 

Na fila estava uma senhora só a olhar para o relógio...Comecei  a stressar de a ver tão stressada. Eu bem tentava que o senhor se apressasse, mas, enfim, não dava, ele parecia que estava sozinho ali e que não havia filas. Até que a senhora em voz bem alta desabafa: "pelo amor da santa, isto assim não!"  O senhor, nem reagiu, foi como se não estivesse a falar dele.

 

Uma ideia: na hora de escolherem a melhor fila, ficar atrás de  velhotes, é mau, pois demoram mais nas tarefas, mas ficar atrás de um homem de média idade, ainda pode ser pior!

imagem676k.jpg

"Estamos na fraqueza da lua"

Estava a atender um casal, já com alguma idade. Surge o seguinte dialogo.

 

Senhor: Tanta coisa, dizias que vinhas só buscar duas ou três coisas...

 

Senhora : Pois, mas também são coisas que fazem falta!

 

Senhor: Sim, mas sabes bem, que estamos na fraqueza da lua!

 

Senhora: Pois é, tens toda a razão!

 

Foi nesse momento que eu interferi e perguntei o que significava a expressão, pois não conhecia, e eles, de forma simpática me disseram, que queria dizer que estavam á espera de receber o dinheiro para as compras, mas que agora, estava mau, estava fraco!

fraquezalunar.jpg

Uma ajuda nas compras

Chegados a setembro, parece que está tudo a voltar à rotina. Pelo menos é o que noto no supermercado onde trabalho. Mas além das compras do supermercado, há sempre outras compras para fazer, e o que calhava mesmo bem agora eram uns descontos, certo? Já conhecem a https://www.maiscupao.pt/?

Com os cupões que esta  revista oferece podem visitar através de um clic algumas lojas, como por exemplo a Amazon e a eBay e obter bons descontos! Há mais lojas além destas, é só passarem pela revista e ver.

 

imagem8976.jpg

 

Bons descontos!

As compras para o fim de ano

23super.jpg

Como já vem sendo habitual, a véspera de Ano Novo, é preenchida no supermercado, de vez em quando,  por grupos de jovens a comprar os petiscos para a jantarada da passagem de ano. Aqueles que decidem ficar em casa, aqueles que não vão para restaurantes, festas, bares, por opção ou porque assim fica mais em conta.

 

Por vezes dividem tarefas, ou seja, uns vão colocando as compras, outros vão embalando e outros ficam junto ao visor e vão dizendo aos restantes em quanto vai a conta!

 

Há grupinhos bem divertidos e animados!