Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Clientes que levam os artigos sem sacos

 

semsacos.jpg

Há mais de dois anos que os sacos de plástico são pagos no continente. E depois de todo este tempo, muitas pessoas ainda não se habituaram, e mesmo não os querendo pagar, esquecem-se deles ou em casa ou no automóvel. Muitos clientes me confessam, que já têm uma vasta coleção de sacos em casa.

 

O que é curioso  é que muitas pessoas, resolvem levar as compras nas mãos, nos braços até ao parque de estacionamento. E quando são em grupo, repartem os artigos por cada elemento, incluindo as crianças.

 

Experimentem ficar á porta de saída do supermercado e vejam a quantidade de clientes que saem com os artigos sem qualquer saco, atitude que há dois anos atrás, seria impensável.

 

Mesmo que não o façam por uma questão ambiental, mas sim para não gastar dinheiro, creio que já é uma forma de diminuir o uso do plástico...

Faz hoje 2 anos que os sacos passaram a ser pagos

Faz hoje, dia 15 de fevereiro, dois anos, que os sacos de plástico no continente deixaram de ser oferecidos e passaram a ser pagos.

 

É certo que a mudança está a ser positiva, o consumo diminuiu. Muitas pessoas habituaram-se a trazer sacos de casa, não só sacos de plástico, mas principalmente sacos de outros materiais, mais ecológicos. No entanto, ainda existem muitas pessoas que não se importam de comprar sacos de  plástico todos os dias.

 

Mas também há quem tenha de comprar, só e apenas,  porque se esqueceu deles em casa ou até no automóvel. Há quem, já estando na caixa, pede para ir ao parque buscar os sacos que ficaram no carro. Outros ainda levam os artigos nas mãos e braços até à viatura. Noto também que a moda dos trolleys está de volta...

 

Enfim, apesar de ainda talvez haver um certo percurso a percorrer, estamos no bom caminho. Pelo menos a nível ambiental, penso que o balanço seja positivo. Nas ruas já não se observam tantos sacos vazios a voar...

 

sacos2anos.jpg

Ainda sobre o pagamento dos sacos

Como é do conhecimento geral da nação, os sacos de plásticos vão passar a ser pagos, e pelo que temos ouvido nas notícias e mesmo na internet, o preço será de 0,10€.

Quase todos os dias é tema de conversa entre operadores de caixa e clientes.

Para se prevenirem, muitos clientes, estão a pedir sacos vazios, dizendo que é para usarem depois, ou seja, estão a armazená-los para o futuro. Só por aí se percebe que as pessoas ainda não entenderam que isto é uma medida ambientalista. Claro que não deve ser só isso, também deve  ser para o governo, se assim se pode dizer, amealhar uns euritos.

Acredito que com esta medida, os clientes prefiram trazer sacos de casa, daqueles mais resistentes, e não gastem dinheiro em plásticos. É só uma questão de hábito. Aliás, aqui na zona, há muitos supermercados, e só o continente é que ainda dá sacos!

Um destes dias, o tema estava a ser "debatido" na linha de caixas e junto à minha. E uma cliente, dizia a outro cliente, que na secção da fruta havia muitos sacos e de vários tamanhos, e que, o que fazia nos outros supermercados, era usar esses sacos para trazer as compras, já que esses continuam a ser de borla!

É pena que com tantos anúncios de publicidade na televisão, não haja dinheiro/possibilidade, para fazer um, sobre este tema, onde mostrassem às pessoas o ciclo de vida dos sacos, os perigos que trazem para o ambiente, para a gerações de seus filhos e netos, ou mesmo que mostrassem como esta medida já existe em outros países...

Porque o que faz falta é mais informação!

sacosctn 004.jpg

Os sacos já se pagam!?

Quase todos os dias surge a pergunta: "os sacos já se pagam?" Quer isto dizer, que pelo menos, as pessoas já sabem desta norma, e já estão mais ou menos preparadas para a mudança.

No entanto, alguns clientes que já levam sacos de casa, decidem não os usar, uma vez que ainda podem levar sacos sem pagar. Daí deduzo que muitas pessoas, apenas levam os sacos para não gastar dinheiro e não para poupar o ambiente. O que é perfeitamente compreensível, uma vez que está tudo tão caro. Mas também, ainda há muita falta de informação a este nível, suponho! Eu sempre que tenho abertura, tento dizer que vai ser bom para o ambiente, que é uma questão de hábito, que nesta cidade o Continente é o único que ainda oferece os sacos...umas vezes resulta, mas outras não! Muita gente acha que isto é mais uma medida do governo para ganhar dinheiro do que uma medida ambientalista. Mas se for a primeira hipótese, a melhor "chapada" que podemos dar, é começarmos a usar aqueles sacos resistentes que custam cinquenta cêntimos, mas que dão para muito tempo. É só uma questão de habito, volto a reforçar. Eu estive na Suíça na década de noventa e lá, não havia sequer sacos de plástico nem à venda, nem para oferta, via-se muito era sacos de papel.

Mas e quando é que os sacos passam a ser pagos!? Suponho que a partir de dia 15 de fevereiro. Isto porque tem de haver um período transitório e o preço será de 10 cêntimos. Mas atenção, esta informação que estou a dar não veio do Continente onde trabalho, mas do que li no jornal Público on line. 

Vamos ver no que vai dar esta medida!

 

Recibos de vencimento por email

«Milhares de folhas de papel são todos meses utilizadas para enviar aos colaboradores da Empresa os seus vencimentos. Implementamos uma solução de envio do recibo de vencimento para o seu e-mail pessoal, o que lhe possibilitaria uma consulta mais cómoda e amiga do ambiente.»

 Isto para vos dizer, que agora, quem quiser na Sonae, pode receber o recibo do ordenado via email. Pelo que ouvi dizer esta medida surge pelo ambiente e também (penso eu) para cortar nas despesas. Eu aceitei logo. Mas depois quando eu estava a contar a uma amiga, ela disse-me: " e se precisares do recibo para algum caso especial?" Eu respondi que imprimia. Deve valer o mesmo, certo? É uma boa iniciativa, não é?

O mini-rolhinhas

 

 

Depois do mini-pilhão chegou o mini-rolhinhas. Procure por um no supermercado Modelo e recicle.

As rolhas de cortiça recicladas não são utilizadas para produzir novas rolhas, mas têm muitas outras aplicações, que vão desde a construção civil à industria automóvel ou aerospacial.

 

"Ó pra mim a ser boa pro ambiente..."

Aqui há uns tempos estive a "pregar" sobre sacos verdes a mais uma cliente. Pareceu-me aceitar muito bem. Há dias voltou à minha caixa e levava sacos ecológicos. Fiquei contente e até surpreendida. Só que a senhora desta vez pregou-me uma grande seca, sabem porquê? Porque estava constantemente a dizer: " está a ver como sou boazinha pro ambiente, eu merecia um prémio e um desconto"! Não consegui arranjar uma resposta para ela, que pessoa tão chatinha!

 

 

Nota: Tenho um questionário para vós na barra lateral. Não é para efeitos de estatística, é apenas uma mera curiosidade...

É pelo ambiente - troca de lâmpadas

Está a decorrer esta campanha das lâmpadas. Funciona tal como está escrito na imagem abaixo. Você leva uma lâmpada incandescente, dirige-se ao balcão de informação e em troca da sua velha lâmpada recebe duas economizadoras. Não se esqueça é que o stock é limitado, por isso estão a fazer uma troca por cada cliente, o cliente só terá de preencher um míni-questionário ( perguntas de escolha múltipla)...