Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Todos os anos assisto a este "filme"

Mais um tão esperado mês de agosto. Muitos portugueses emigrantes estão de férias. E continuam a usar na mesma frase as duas linguas, quer nas conversas uns com os outros, quer com as operadoras de caixa, quando estão a ser atendidos, para perguntar alguma coisa, ou até para dizer um simples obrigada.

transferir.jpg

Encontrei esta imagem na net, e resolvi copiar...apetecia-me colocar no supermercado :)

Se o prazer foi dela, porque tenho eu de lhe dar prioridade?

prioridade.jpg

Quando eu penso que já mais nada há de novo neste universo, eis que surge algo de novo. Eu perguntei a uma senhora já bastante grávida se queria passar, respondeu afirmativamente e atendi-a.

 

Quando esta cliente  saiu, um senhor, homem aí dos seus 30 ou mais anos diz-me: “A sua atitude foi muito bonita, mas errada! Aquela senhora se está assim, foi porque teve um prazer, não tinha que passar à frente, além disso vem acompanhada pela mãe. Ela podia ir-se sentar e a mãe vinha para a fila”! Eu disse-lhe que não era isso que estava na nova lei, ao que ele me respondeu que a lei, estava ERRADA!

 

Como diria o Fernando Pessa, e esta, hein?

pessa.jpg

Um mal-entendido

Como já aqui referi, agora os clientes com cartão continente, podem associar o mesmo ao número de contribuinte.

 

Pergunto a um cliente se precisa de contribuinte na fatura e ele responde que NÃO. Sigo com o processo, o cliente paga e eu entrego o talão. Já estou a atender outra pessoa quando o senhor vem ter comigo e pergunta-me onde está o contribuinte lá no talão. Respondo:  "mas o senhor disse que não preciso o número de contribuinte!?" Ao que me responde: "não é preciso porque já lá está, disseram que associando o cartão, já não era preciso estar sempre a dar o número"!

 

Tive de dizer ao senhor, que por o número estar associado, não quer dizer que a fatura já saia automaticamente com o mesmo, porque o cliente pode nem sempre querer fatura. Simplesmente,  à pergunta da operadora terá de responder se quer ou não,  e respondendo afirmativamente, dizer  que já está associado. Encaminhei o cliente para o balcão de informação para  assim pedir a fatura, pois na caixa eu já não podia reverter a situação!

 

mal-entendido[1].jpg

 

Gravidez não é doença

genicagravidez.jpg

Estava a atender uma senhora que tinha duas contas. Ia começar a segunda conta da cliente quando chega, uma grávida com um carrinho, e pergunta se a posso atender agora, sim usou a palavra agora, como quem diz , "agora e já". Pergunto  à cliente que ia atender se ela não se importa que atenda aquela senhora. A cliente  diz que não se importa, porque julgou que a pessoa tinha só um artigo ou dois nem reparou no barrigão.

 

Quando deu conta que eram ainda alguns artigos, diz: "mas então ela tem tantas coisas"! E a grávida responde:"pois tenho , mas estou grávida!" E a senhora das duas contas "gravidez não é doença"!  E gerou-se ali uma pequena troca de palavras. E quando a grávida saiu, comentaram que ela estava cheia de genica, nem parecia precisar de ser atendida à frente.

 

É sempre complicado gerir estas situações, se eu atendesse primeiro a senhora das duas contas, uma vez que já a estava a atender, seria a grávida a ficar chateada, assim, ficou esta senhora.

Se é natural, porque não dizer...

imagemgay.jpg

Pergunto a um cliente, um rapaz aí dos seus 27 anos, se ele tem cartão continente, e este responde: "Não, o meu esposo é que tem"! Não fiquei chocada, porque é algo normal e natural nos tempos que correm, apenas fiquei surpreendida, porque não é assim tão normal este tipo de resposta.

 

Mas esta situação só mostra que as mentalidades estão a mudar...

Cartão continente associado ao número de contribuinte

Por diversas vezes os clientes perguntavam o porquê de o número de contribuinte não estar associado ao cartão continente, como acontecia na farmácia, ou mesmo em outro supermercado da concorrência, pois bem, agora no continente também o pode fazer. Assim, uma vez associado, basta só dizer que quer a factura com contribuinte, e não é preciso dizer o número, ou mostrar o cartão, porque fica no sistema. No entanto, se alguma vez,  não quiser naquele número mas em outro, é só comunicar ao operador.

 

contrbuintef.jpg

Clientes que levam os artigos sem sacos

 

semsacos.jpg

Há mais de dois anos que os sacos de plástico são pagos no continente. E depois de todo este tempo, muitas pessoas ainda não se habituaram, e mesmo não os querendo pagar, esquecem-se deles ou em casa ou no automóvel. Muitos clientes me confessam, que já têm uma vasta coleção de sacos em casa.

 

O que é curioso  é que muitas pessoas, resolvem levar as compras nas mãos, nos braços até ao parque de estacionamento. E quando são em grupo, repartem os artigos por cada elemento, incluindo as crianças.

 

Experimentem ficar á porta de saída do supermercado e vejam a quantidade de clientes que saem com os artigos sem qualquer saco, atitude que há dois anos atrás, seria impensável.

 

Mesmo que não o façam por uma questão ambiental, mas sim para não gastar dinheiro, creio que já é uma forma de diminuir o uso do plástico...