Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

A lupa de alguém

Sou operadora de caixa num supermercado Continente modelo. É esse universo que eu trato neste espaço...

Esperteza ou ingenuidade

Vejo uma senhora a passar à minha caixa com o carrinho de compras sem as colocar no tapete. Digo: "Olhe, desculpe, não pode passar assim com as compras, tem de as meter em cima do tapete"! Não  pára, continua acelerada e responde:  "Eu vou só chamar a minha filha" ! Saio da caixa e vou ter com a senhora, digo:  "Pode ir chamar a sua filha , mas o carrinho fica deste lado"!

 

Ufa! Há cada uma!

 

imagem7865.jpg

Os clientes chatos

Por vezes, os clientes quando me vêem dentro do supermercado, sem a farda, com um carrinho ou cesto a fazer as minhas compras, não entendem que estou em momento de pausa, muitas vezes, cheia de pressa, e vem-me fazer perguntas, sobre produtos, localizações dos mesmos. Coisas que uma pessoa que está na caixa também não sabe logo responder.

 

É uma falta de consideração, há pessoas que a cada passo que dão precisam de chamar alguém para ajudar, para escolher um produto, para lhe ler os rótulos, para lhe ver as validades, para saber se aquilo engorda ou emagrece.

 

Chatos!

oppose.jpg

O dia de responder torto e não levar represálias

Um dia destes, em conversa com uma cliente que também trabalha no atendimento ao público, comentávamos o facto de por vezes termos vontade de responder de forma mais crispada a certos clientes, quando eles são incorrectos, mas sabemos que  não o  devemos fazer.

 

Acabei por concluir que gostava de ter um dia em que me dissessem: "hoje podes responder aos clientes o que quiseres, o que achares adequado, que não vais ter qualquer represália, por isso"!

 

O que podia acontecer, era nesse dia, não aparecer nenhum cliente desses, porque felizmente a maioria deles, são simpáticos, educados e civilizados!

 

naosegurajh.jpg

 

Complicar aquilo que é simples

Os cupões de 10% no total das compras ou de €5 em compras com valor superior ou igual a €20, são simples de entender. Mas, sempre que há aqueles cupões em percentagem nos artigos, acontecem sempre umas interpretações confusas. Muitas vezes,os clientes não lêem o cupão todo, ou só lêem a parte que lhes interessa.

 

No entanto, a situação que hoje relato, o cupão era simples, a cliente é que complicou, interpretou mal, e teimou sempre que tinha razão. O cupão dizia 25% em batatas fritas embaladas, excepto ultracongeladas, a cliente trazia uma embalagem de cheetos (bolas de queijo).

cupoes1236.jpg

A cliente teimou que os cheetos eram batatas fritas, porque estavam na secção das batatas fritas. Chegaram a perguntar se era por causa da marca. Respondi "não é a marca, isso não são batatas fritas" e a cliente respondeu "desculpe mas está errada, isto é considerado batatas fritas". Eu não insisti mais, porque me pareceu que a senhora estava grávida e não a quis perturbar...

 

Por vezes, os cupões até podem suscitar algumas dúvidas, mas se o lerem mais do que uma vez e até ao fim, ou tentarem esclarecer connosco,  fica com certeza mais fácil de interpretar.

O cliente que não sabe inserir o multibanco

Infelizmente para mim, de vez em quando lá aparece uma pessoa desestabilizadora. Um senhor de boa aparência e de meia idade, no momento de fazer o pagamento com o multibanco, quando eu digo para inserir o cartão e confirmar,  ele diz que eu é que tenho de fazer isso, porque ele não pertence ao continente, porque é o meu trabalho e  ele não tem formação para fazer isso. E depois ainda continua a desbobinar a dizer que é só no continente que isto acontece.

 

Mantive a calma expliquei o motivo de ser assim, mas ele  não entendeu. Acho que não tinha capacidade para esse entendimento. Só faltava ser também eu marcar o código secreto dele, ou mesmo a tirar o cartão da sua carteira. Será que este senhor quando vai fazer um  levantamento ao multibanco, também exige que o banqueiro faça a operação e lhe entregue o dinheiro em mão!?

desestabilizadora[1].jpg

Não tinha melhor altura para fazer a chamada?

Já aqui escrevi várias vezes sobre a dificuldade que há em atender clientes que estão a falar ao  telemóvel. Compreendo, que por vezes, quando ele toca, seja importante atender, dependendo que quem está a chamar.

 

Outra coisa, é o cliente estar a colocar as coisas no tapete, e ele próprio ligar para alguém...e depois não faz bem, nem uma coisa nem outra, pois são capazes de colocar uma caixa de detergente sobre uma caixa de ovos, sem se darem conta. 

 

 

É do tipo estar a conduzir e a falar ao telemóvel, onde pode acontecer algum acidente, apesar de no caso do atendimento no supermercado não correr um risco tão elevado.

Afluência ao supermercado no regresso ás aulas

Ontem,  dia 12 de setembro, foi um dia de muita afluência ao supermercado. Principalmente pais e filhos, a comprar o material escolar. Uma das razoes é que, é nos dias da apresentação, que os professores dão a lista do material necessário; outra das razões, é o tipo do português, de deixar tudo para a última hora.

 

Para quem não sabe deixo a informação de que quem tiver um cupão de 15% e tiver as suas compras habituais e material escolar (ou seja duas contas) e quiser fatura do material, dá para fazer as contas em separado, mas o cupão englobar  as duas contas, tendo assim 15% em tudo.  

 

Bom regresso às aulas!

Regressoaulas].jpg